PUBLICIDADE
Topo

Futebol

De Messi autista à reação de Simeone: "humilhação" de Griezmann agita Barça

Griezmann, durante partida entre Barcelona e Atlético de Madri - REUTERS/Waleed Ali
Griezmann, durante partida entre Barcelona e Atlético de Madri Imagem: REUTERS/Waleed Ali

Do UOL, em Santos (SP)

02/07/2020 11h44

Resumo da notícia

  • Barcelona vive dias agitados por conta da polêmica envolvendo Griezmann
  • Atacante francês foi aproveitado apenas no fim do jogo contra o Atlético
  • Imprensa francesa viu Griezmann 'humilhado' e fez críticas ao técnico
  • Sobrou até mesmo pra Messi, chamado de 'meio autista' por Dugarry

Comprado pelo Barcelona por 120 milhões de euros no ano passado, Antoine Griezmann se tornou nos últimos dias o personagem mais comentado do futebol espanhol, à frente até mesmo do astro Lionel Messi. Mas a alta exposição do atacante francês na mídia não acontece por um bom motivo. Pelo contrário.

O assunto Griezmann ganhou maior notoriedade na terça-feira (30), após o jogador de 29 anos ser aproveitado apenas nos minutos finais do importante jogo contra o Atlético de Madrid pelo técnico Quique Setién, algo visto pela imprensa francesa como uma 'humilhação'. O duelo terminou empatado por 2 a 2 e complicou o Barcelona na disputa do título contra o Real Madrid - que entra em campo hoje (2).

Desde então, são inúmeras as repercussões envolvendo o atacante francês. Desde uma dura crítica do compatriota Dugarry em que ele pede mais atitude a Griezmann e chama Messi de 'um garoto de 1,5 m meio autista' ao sorriso amarelo dado por Simeone - ex-técnico do francês no Atlético de Madri - quando o jogador entrou em campo já aos 44min do segundo tempo na última quarta-feira.

"De que ele tem medo? De um garoto meio autista?"

A repercussão mais recente envolvendo Griezmann foi dada por Christophe Dugarry, ex-jogador da seleção francesa campeão do mundo em 1998. Irritado com a situação do compatriota, ele deu declarações que atingiram até o craque Lionel Messi.

"De que ele (Griezmann) tem medo? De um garoto de 1,5 m de altura que é meio autista? O que precisa fazer é se impor de vez em quando. Faz um ano que se diz que ele tem problemas com Messi. O que tem que fazer é dar um soco na cara", disse à RMC Sport.

"É certo que o Messi poderia passar mais a bola para ele. Mas ele também só perde a bola. Joga com a perna encolhida. Deveria conversar com Messi para resolver os problemas", acrescentou Dugarry, que também fez críticas ao trabalho de Quique Setién, técnico do Barça.

"É boa gente, mas não tem nível. Não sabia quem mudar [no jogo contra o Atlético de Madri]. Colocou Ansu Fati faltando cinco minutos, Griezmann nos acréscimos. Não era algo contra o Griezmann, simplesmente ele não sabe como fazer o time jogar", acrescentou.

O sorriso amarelo de Simeone

Se Griezmann foi a contratação mais cara do Barcelona, parte disso tem a ver com o belo trabalho feito por ele no Atlético de Madri de Diego Simeone. A reação do técnico ao ver seu ex-jogador entrando em campo apenas aos 44min do segundo tempo, aliás, foi curiosa: uma cara inconformada e, ao mesmo tempo, um sorriso amarelo, flagrado pela emissora Movistar+.

Depois do apito final, Simeone foi questionado sobre a entrada de Griezmann já no fim do jogo, e foi direto na resposta: "Não tenho palavras para descrever isso".

"Me dá vontade de chorar", diz irmão

Até mesmo a família de Griezmann acabou envolvida na polêmica. O irmão e o pai do jogador usaram as redes sociais para criticar o técnico Barcelona, que disse após a partida que não iria pedir desculpas ao atacante.

"Para pedir desculpas, primeiro você tem que ter a chave do caminhão e este não é seu caso, você é apenas um passageiro", disse o pai. "Me dá vontade de chorar, de verdade. Dois minutos", afirmou o irmão, referindo-se ao tempo que Griezmann teria em campo.

Rivaldo: "algo não vai bem no time"

Ídolo do Barcelona, o brasileiro Rivaldo também resolveu dar a sua opinião sobre a polêmica, e fez críticas não só ao tratamento dado a Griezmann, mas também às atuações do atacante.

"Está claro que isso demonstra que algo não vai bem no time. Não escalar Griezmann em um jogo tão importante significa que você acredita que ele não está em seu melhor momento e que foi uma contratação equivocada", opinou.

'Humilhação' e birra de agente

A imprensa francesa não poupou críticas ao tratamento dado a Griezmann e alegou que o atacante foi humilhado. "O jogo se transformou em uma humilhação para Griezmann", diz trecho do texto publicado pela RMC Sport.

Já de acordo com o jornal Le Parisien, o agente do atacante quer uma reunião com o Barcelona para resolver os problemas. A ideia, segundo o veículo, não é forçar uma saída do atacante, mas deixar claro que o tratamento dado pelo técnico a ele não está sendo "justo".

Futebol