PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

M. Rocha vê Palmeiras atrás de rivais e grupo favorável à volta dos treinos

Voltando de lesão, Marcos Rocha treina na Academia de Futebol do Palmeiras - Cesar Greco/SE Palmeiras
Voltando de lesão, Marcos Rocha treina na Academia de Futebol do Palmeiras Imagem: Cesar Greco/SE Palmeiras

Colaboração para o UOL, em São Paulo

04/06/2020 12h38

De acordo com o lateral Marcos Rocha, o elenco do Palmeiras deixou claro para a diretoria que deseja voltar aos treinamentos na Academia de Futebol. Convidado do Jogo Aberto de hoje, o jogador destacou a estrutura do alviverde para proteger os atletas do coronavírus.

O Palmeiras treina de forma remota desde o fim das férias. Além disso, há um acordo entre os clubes paulistas para retomarem as atividades na mesma data, a fim de garantir igualdade.

"Acho que a gente já está atrás. Temos o Flamengo, o Inter, o Grêmio, o Atlético-MG. A gente já passou a nossa opinião para o Vanderlei (Luxemburgo), que o nosso presidente pudesse buscar alternativas para que a gente pudesse se apresentar ao Palmeiras. Sabemos de toda a estrutura e condição que o clube tem para nos oferecer e pelo cuidado que eles vão conseguir manter para que a gente possa evitar contrair a covid", comentou o lateral.

"Mas o presidente está bem alinhado com Corinthians, São Paulo e Santos para só começar quando for liberado pelos governantes de São Paulo. A gente está nessa ansiedade. A gente já passou a nossa opinião para eles, a gente está disponível para voltar a treinar, mas eles querem respeitar neste primeiro momento. A gente tem a consciência de que já está atrás e, dentro de campo, o nosso torcedor não vai querer saber e vão cobrar o resultado. A gente está querendo antecipar essa nossa volta", admitiu.

Em relação ao início de trabalho de Vanderlei Luxemburgo no Palmeiras, Marcos Rocha afirmou que o treinador está mais calmo e em busca de 'algo a mais' para tentar fazer frente ao Flamengo, atual campeão Brasileiro e da Libertadores.

"Ele está mais calmo, ouvindo bastante nós, jogadores. Está mantendo o contato no dia a dia, ligando, conversando, passando suas opiniões. Ele está bem diferente do Vanderlei que eu encontrei no Atlético-MG. Acho que ele evoluiu muito nesta parte social, de estar conversando com os jogadores e tendo um lado mais humano. Acho que a gente tem muito a crescer com isso e buscar as vitórias para levar o Palmeiras aos títulos, que é o mais importante para todos", disse Rocha que também analisou o Rubro-Negro:

"A gente sabe que todos os times do Brasil querem chegar perto do Flamengo. O Flamengo se distanciou bastante no ano passado, foi campeão com sobra, com bastante futebol. A gente sempre soube que temos uma equipe bem qualificada, mas sempre faltou um algo a mais, e isso que o Vanderlei está buscando".

Já sobre as polêmicas envolvendo o equatoriano Juan Cazares, do Atlético-MG, o lateral alviverde aconselhou o meia-atacante do Galo a evitar más companhias.

"O Cazares, eu tive a oportunidade de jogar com ele, tem um dom incrível, um grande jogador, mas está pecando no lado de fora do campo, com as más companhias, com as pessoas que estão aproveitando este momento de fama dele. Quando acaba o grande salário, o grande clube, essas pessoas que ele acha que são amigos acabam se afastando, e vai ser tarde para ele se arrepender", afirmou.

UOL Esporte vê TV