PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Exclusivo: Para ficar, Soteldo pede que Santos honre compromissos

Soteldo lamenta chance de gol do Santos - Ivan Storti/Santos FC
Soteldo lamenta chance de gol do Santos Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte (MG) e Santos (SP)

05/02/2020 04h00

Na mira do Atlético-MG no mercado da bola 2020, Yeferson Soteldo não quer deixar o Santos. Para isso, no entanto, pede que o presidente José Carlos Peres honre com os compromissos financeiros assumidos com o atacante. Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, o venezuelano abriu o jogo, agradeceu ao apoio manifestado pelo torcedor santista em geral, mas disse que sua permanência no clube depende de alguns fatores.

"Quero esclarecer várias coisas, não gosto de especulações. A primeira é que estou extremamente agradecido com toda a torcida do Santos, é espetacular. O ano passado foi um torneio maravilhoso para mim, para minha família e para o clube, agradeço por todo o carinho e respeito com que me tratam. Pedi ao presidente que cumpra com suas responsabilidades econômicas. É o que quero expressar do fundo do meu coração", disse Soteldo com exclusividade ao UOL Esporte.

Segundo apurou o UOL Esporte, o Peixe deve direitos de imagem ao jogador, além de comissões aos seus agentes. Soteldo está feliz no clube, mas decepcionado com os atrasos. Pessoas da alta cúpula do Santos negaram à reportagem que o jogador receba direito de imagem e qualquer tipo de atraso. Procurado pela reportagem, o presidente José Carlos Peres não respondeu os contatos até o momento desta publicação.

O venezuelano gostaria também de uma valorização. Hoje o salário do atleta é menor do que de atletas fora dos planos ou pouco utilizados, como Bryan Ruiz, Cueva e Uribe.

O Galo ofereceu, com ajuda de investidores, R$ 51 milhões para tirar o venezuelano da Vila Belmiro. Soteldo não descarta deixar o clube, mas sua preferência é permanecer.

O time mineiro aposta em uma cláusula no contrato de Soteldo que obriga o Santos a comprar os 50% que ainda pertencem ao Huachipato, do Chile, por US$ 6 milhões (R$ 25 milhões) em caso de proposta de pelo menos US$ 12 milhões (R$ 51 milhões) rejeitada pelo Peixe.

O Huachipato ameaça reclamar na Fifa caso o time da Vila Belmiro não cumpra o acordo previsto. O Santos, porém, não se preocupa com isso. Dono dos direitos federativos do jogador, o Peixe controla a negociação e sabe que, sem o desejo de Soteldo de sair, não há negócio —mesmo entendimento do estafe do venezuelano.

O Peixe comprou 50% de Soteldo junto ao clube chileno por US$ 3,5 milhões (cerca de R$ 13 milhões na época). O pagamento acordado foi em três vezes e o Santos quitou a primeira parcela. O Huachipato afirma que o Peixe está devendo o restante, enquanto o clube da Vila Belmiro afirma que as parcelas ainda estão por vencer.

O técnico Rafael Dudamel, comandante da seleção da Venezuela até o fim do ano passado, convocava Soteldo frequentemente, mas nem por isso há uma boa relação entre os dois. O camisa 10 santista nunca foi titular absoluto com Dudamel e já houve estremecimentos das partes durante o período de convivência, o que não faz do treinador do Galo um grande trunfo no negócio.

O Santos afirma que não tem interesse em negociar o atleta neste momento, menos ainda para o mercado interno.

Futebol