Topo

Valentim busca equilíbrio no setor ofensivo para 'nova final' contra o Galo

Alberto Valentim acena de maneira positiva para seus jogadores durante clássico entre Botafogo e Flamengo - Vitor Silva/Botafogo
Alberto Valentim acena de maneira positiva para seus jogadores durante clássico entre Botafogo e Flamengo Imagem: Vitor Silva/Botafogo

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

02/12/2019 04h00

As oportunidades desperdiçadas contra o Internacional custaram caro ao Botafogo e foram lamentadas pelo técnico Alberto Valentim, que, em meio a testes, ainda busca a formação ideal para o setor ofensivo do time alvinegro. Diante do Atlético-MG, a equipe tem "uma nova final", segundo classificou o treinador, e tenta um resultado positivo para deixar a briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro para o passado.

Desde quando chegou, em meados do mês passado, Valentim tem tentado achar a formação ideal e os nomes que possam se encaixar melhor no estilo de jogo que ele implementou, que apresenta diferenças em relação ao ex-técnico Eduardo Barroca.

Na estreia, contra o Vasco, o comandante usou o 4-3-3, tendo um ataque formado por Luiz Fernando, Rodrigo Pimpão e Diego Souza. De lá para cá, usou também o 4-5-1 e deu oportunidades a alguns nomes como Victor Rangel, Igor Cássio, Leo Valencia, Yuri, Rickson, Vinícius Tanque e Rhuan, herói contra a Chapecoense.

Com as mudanças promovidas, chegou a sacar Diego Souza - uma das principais contratações para o ano - da equipe, algo que fez com o irmão do jogador criticasse o treinador em uma rede social. Posteriormente, o camisa 7 voltou ao time titular e balançou a rede contra Avaí e Corinthians.

A última mudança foi Luiz Fernando, que foi reserva contra a Chapecoense e voltou ao time contra o Inter.

"Eu conheço bem, tem muita qualidade. Precisa se preparar bem para o jogo. Quando se sente confiante faz jogadas importantes. Deixou o Rhuan na cara do gol. Vamos precisar dele para os dois últimos jogos", disse Valentim, que ponderou:

"A equipe jogou bem, tivemos chances claras de sair na frente no marcador. Depois acabamos tomando um gol no fim, uma derrota que não queríamos de jeito algum. Fica esse sentimento ruim de não ter feito o gol, um pouco de azar com o Diego, boa defesa do goleiro em outra finalização".

Sem Alex Santana, suspenso, Leo Valencia pode retornar contra o Galo e, talvez, fazer a função de meia armador, fazendo uma nova mudança na parte mais à frente do time.

Botafogo