Topo

Botafogo vence, encaminha permanência e rebaixa Chapecoense

Do UOL, no Rio de Janeiro

27/11/2019 21h22

O Botafogo não foi necessariamente dominante, mas venceu a Chapecoense por 1 a 0 nesta quarta-feira, na Arena Condá, e encaminhou a permanência na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. O gol da vitória foi marcado por Rhuan já no segundo tempo. Já o time de Chapecó viu o iminente rebaixamento tornar realidade.

É que com apenas 28 pontos, a Chape poderia chegar apenas aos 37 pontos, atual pontuação do Ceará, que levaria a melhor no número de vitórias. Portanto, o time conhece o primeiro rebaixamento da sua história, depois de seis temporadas na Série A.

O Botafogo, por sua vez, chega aos 42 pontos e pula para a 13ª posição, mas vê a distância para a zona de rebaixamento chegar a seis pontos. Praticamente livre de possibilidade de queda, o Alvinegro volta a campo no sábado, quando receberá o Internacional, no Nilton Santos.

Quem foi bem? Rhuan e João Paulo

João Paulo mostrou que voltou a ser o grande jogador de antes de quebrar a perna. Foi fundamental nos dois últimos jogos e deu passe espetacular para Rhuan marcar o gol da vitória. O jovem atacante, inclusive, foi muito bem tanto no ataque, como na defesa.

Quem foi mal? Diego Douza e Cícero

Os medalhões do Botafogo não tiveram grande atuação. Cícero ainda participou do jogo, mas não se destacou. Diego Souza, por sua vez, mal tocou na bola. Não foi o desafogo do time, como costuma ocorrer.

Times duelam pela bola, mas criam muito pouco

Botafogo e Chapecoense fizeram um primeiro tempo de um futebol muito pobre. As equipes mostravam muita dificuldade de chegar ao ataque, mas ambas buscavam a posse da bola. Quando a tinham, no entanto, não conseguiam furar o sistema defensivo do adversário.

Botafogo dá 1º chute no fim do primeiro tempo

Para se ter uma ideia de como o jogo foi ruim, o Botafogo só conseguiu acertar seu primeiro chute a gol no fim do primeiro tempo. Rhuan, em duas oportunidades, levou perigo ao gol de João Ricardo. Quando acertou a meta, mandou a bola sem força. Quando conseguiu força, não acertou o objetivo.

Chape arrisca chutes de longe e perdem gol no fim

A Chape vivia situação parecida com a do Botafogo no jogo. Sem furar a defesa, tentou acertar chutes de longe. Nenhum deles, no entanto, levou perigo a Gatito Fernández. Somente no último lance do primeiro tempo é que os donos da casa assustaram. Eduardo fez boa jogada pela direita e cruzou para Roberto desviar dentro da área e mandar por cima da meta.

Chape acerta trave e quase abre placar

A Chapecoense tentou resolver a parada logo na volta do intervalo. No primeiro minuto, Renato dividiu com Fernando, e a bola explodiu na trave. Na sequência, Eduardo dividiu com Gabriel e o lance teve que ser checado pelo VAR, que não considerou pênalti.

Botafogo contra-ataca e abre placar com golaço

O Botafogo parecia perdido com a pressão da Chapecoense na volta do intervalo. A pressão do adversário fez com que o Alvinegro conseguisse um contra-ataque mortal. João Paulo arrancou e deu belo passe para Rhuan, que mostrou categoria e encobriu João Gabriel: 1 a 0.

Chape pressiona em busca do empate

Após sofrer o gol, a Chapecoense pressionou em busca do empate já que a derrota oficializava seu primeiro rebaixamento na história. O time criava boas oportunidades, mas o tempo passava e a pressão aumentava.

FICHA TÉCNICA:
CHAPECOENSE 0 X 1 BOTAFOGO

Data e hora: 27/11/2019, às 19h30 (horário de Brasília)
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Leirson Peng Martins e Michael Stanislau (RS)
VAR: Ramon Abatti Abel (SC)
Gols: Rhuan, aos 8min do segundo tempo;
Cartões amarelo: Gabriel e Rhuan (BOT) Maurício Ramos e Bruno Pacheco (CHA)

CHAPECOENSE: João Ricardo; Eduardo, Douglas, Maurício Ramos (Camilo) e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Amaral, Roberto (Arthur Gomes) e Renato (Gustavo Campanaro); Henrique Almeirda e Everaldo. Técnico: Marquinho Santos

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Fernando, Marcelo, Gabriel e Yuri; Cícero, João Paulo (Jean) e Alex Santana; Rhuan, Igor Cássio (Luiz Fernando) e Diego Souza (Vinicius Tanque). Técnico: Alberto Valentim

Botafogo