PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

7 estrelas da seleção brasileira que brilharam primeiro na Copa São Paulo

Marquinhos foi campeão da Copa São Paulo pelo Corinthians - Lucas Figueiredo/CBF
Marquinhos foi campeão da Copa São Paulo pelo Corinthians Imagem: Lucas Figueiredo/CBF
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

23/01/2022 04h00

Santos e Palmeiras decidem na próxima terça-feira, dia do aniversário da cidade de São Paulo, o título da competição de base mais tradicional e importante do futebol brasileiro.

Claro que todos os jogadores envolvidos na final desejam o título da 52ª edição da Copa São Paulo. Mas o que eles querem mesmo é que o torneio abra as portas para que eles construam carreiras de sucesso, com direito a defender algum clube do primeiro escalão da Europa e vestir a camisa da seleção principal.

Não faltam exemplos para essa garotada se inspirar e tentar seguir os passos. O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo sete nomes importantes da equipe de Tite que brilharam primeiro na Copinha.

MARQUINHOS
Zagueiro
27 anos
Paris Saint-Germain (FRA)

Capitão do PSG, um dos zagueiros mais respeitados do futebol mundial na atualidade e integrante da seleção dos jogadores mais caros do planeta, o camisa 5 foi um dos responsáveis pela solidez defensiva do Corinthians no título da Copinha de 2012. Na ocasião, Marquinhos já fazia parte do elenco profissional e foi "emprestado" ao time de juniores para disputar o torneio. Ainda no mesmo ano, foi liberado para se transferir para a Roma e começou a construir sua trajetória de sucesso na Europa. Atualmente, é um dos homens de confiança de Tite, justamente seu primeiro técnico no futebol adulto e que foi muito criticado por não ter aproveitado melhor o zagueiro no Corinthians antes de negociá-lo.

GABRIEL JESUS
Atacante
24 anos
Manchester City (ING)

Gabriel Jesus durante partida do Brasil contra a Bolívia pela Copa America - Thiago Ribeiro/AGIF - Thiago Ribeiro/AGIF
Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

O atual camisa 9 da seleção foi talvez o último grande fenômeno da Copa São Paulo antes do desabrochar de Endrick, destaque palmeirense desta edição. Em 2015, Gabriel Jesus marcou cinco gols e levou o Palmeiras até a semifinal da competição. Badalado por suas atuações no torneio de base, foi promovido no mesmo ano para a equipe adulta e iniciou a arrancada que o levaria ao Manchester City e à titularidade do Brasil na Copa do Mundo-2018. Apesar de sempre "apanhar" dos torcedores por não balançar as redes na frequência que se espera de um centroavante, Jesus segue firme como um dos integrantes da base sólida do time canarinho e tem tudo para disputar o Qatar-2022.

CASEMIRO
Volante
29 anos
Real Madrid (ESP)

Casemiro, jogador da Seleção Brasileira com a camisa em campo - GettyImages - GettyImages
Imagem: GettyImages

Quatro vezes vencedor da Liga dos Campeões pelo Real Madrid e um dos jogadores brasileiros mais respeitados no cenário internacional na atualidade, o volante começou a ser conhecido no país ao conquistar a Copinha de 2010 pelo São Paulo, um time que também contava com Lucas Moura (Tottenham) e as "eternas promessas" Bruno Uvini e Lucas Gaúcho, que hoje jogam no Japão e na terceira divisão espanhola, respectivamente. Naquela época, Casemiro já era uma das grandes promessas do único clube que defendeu no futebol nacional até ser negociado com o gigante espanhol, em 2013, e se transformar em um dos maiores volantes do planeta.

ANTONY
Atacante
21 anos
Ajax (HOL)

Antony comemora primeiro gol pela Seleção Brasileira - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Sensação do futebol europeu nesta temporada com o Ajax, o jovem ponta direita passou pela Copinha há apenas três anos e deixou seu nome escrito na história da competição. Antony não se contentou em ser campeão com o São Paulo, em 2019, como também acabou sendo eleito o melhor jogador do torneio. O atacante teve uma atuação decisiva na final contra o Vasco. O primeiro gol nasceu de um cruzamento seu para Gabriel Novaes. Já no segundo, ele mesmo balançou as redes. Antony só não participou mesmo da disputa de pênaltis, já que precisou ser substituído ainda no tempo normal, quando o São Paulo vencia por 2 a 1 (o jogo terminou empatado com dois gols para cada lado).

LUCAS PAQUETÁ
Meia
24 anos
Lyon (FRA)

Lucas Paquetá durante partida da seleção brasileira contra o Peru - Miguel Schincariol/Getty Images - Miguel Schincariol/Getty Images
Imagem: Miguel Schincariol/Getty Images

Destaque do Lyon desde a temporada passada e um dos candidatos a reforçar o PSG no segundo semestre, Paquetá vestia a camisa 11 e era o principal criador de jogadas ofensivas do penúltimo título da Copinha levantado pelo Flamengo. Em 2016, o meio-campista se sagrou campeão do torneio de base ao derrotar o Corinthians, nos pênaltis, por 4 a 3. O então garoto de 18 anos converteu uma das cobranças da decisão e foi um dos protagonistas da conquista. Mas, apesar da campanha de destaque, ele ainda precisou esperar um ano inteiro para começar a ser utilizado com alguma frequência no time de cima do clube mais popular do Brasil.

NEYMAR
Meia-atacante
29 anos
Paris Saint-Germain (FRA)

Neymar jogando pela seleção brasileira (Reprodução/TV Globo). - Reprodução / Internet - Reprodução / Internet
Imagem: Reprodução / Internet

O jogador de futebol mais caro de todos os tempos disputou a Copa São Paulo quando ainda estava longe da idade-limite. Mas, mesmo enfrentando adversários bem mais velhos, até que conseguiu fazer algum estrago. Em 2008, com apenas 15 anos, Neymar era o nome que mais criava expectativa na competição e correspondeu se tornando o atleta mais jovem da história a fazer um gol (o recorde já não pertence mais a ele), mas foi eliminado com o Santos nas oitavas de final. No ano seguinte, prestes a começar a jogar entre os profissionais, retornou ao torneio um pouco experiente, mas só conseguiu avançar uma fase a mais do que na temporada anterior e parou nas quartas.

VINÍCIUS JÚNIOR
Atacante
21 anos
Real Madrid (ESP)

Vinícius Jr. em ação pela seleção brasileira em partida contra a Argentina nas Eliminatórias para a Copa do Mundo 2022 - REUTERS/Agustin Marcarian - REUTERS/Agustin Marcarian
Imagem: REUTERS/Agustin Marcarian

Assim como Neymar, o principal destaque brasileiro da temporada europeia também não teve o "luxo" de jogar a Copa São Paulo na idade ideal e precisou encarar o maior torneio de base do Brasil ainda no meio da adolescência. Mesmo com a desvantagem física por conta da pouca idade, o hoje astro do Real Madrid conseguiu se destacar com o Flamengo em 2017. Sua estreia, contra o Central de Caruaru (PE), foi apoteótica, com direito a dois gols (o segundo, um belo chute no ângulo). Mesmo com a eliminação nas quartas de final para o Corinthians, Vini fez o suficiente para descolar uma promoção para o time adulto e sua venda precoce para o clube mais vitorioso do planeta.