PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Como Philippe Coutinho virou dispensável até para pior Barcelona do século

Philippe Coutinho só começou jogando cinco partidas nesta temporada - Getty Images
Philippe Coutinho só começou jogando cinco partidas nesta temporada Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

29/12/2021 04h00

Nove vitórias, oito empates e sete derrotas em 24 partidas. O mesmo número de gols marcados e sofridos (31). Dois técnicos diferentes em quatro meses. E o pior aproveitamento do Barcelona neste século, com só 48,6% dos pontos disputados nesta temporada.

Mas nem mesmo nesse cenário de terra arrasada, com o elenco entregue a garotos recém-saídos das categorias de base e praticamente sem experiência no futebol profissional, há espaço para Philippe Coutinho.

Contratação mais cara da história do Barça, o meio-campista só foi escalado como titular em cinco partidas em 2021/22 e sequer saiu do banco de reservas nos dois últimos compromissos da equipe comandada por Xavi Hernández.

Na partida mais recente dos culés (empate por 1 a 1 com o Sevilla, no último dia 21), o treinador utilizou quatro jogadores que começaram a temporada no time B (Gavi, Ez Abde, Ferran Juntlà e Nico González) em seu setor ofensivo, mas não recorreu ao brasileiro.

Aos 29 anos, o dono da camisa 14 encabeça a lista de jogadores dos quais o clube blaugrana pretende se desfazer na janela de transferências de janeiro.

De acordo com o jornal catalão "Sport", o Barça topa até mesmo continuar pagando parte do salário do meia se conseguir apenas propostas para cedê-lo por empréstimo (ainda negociá-lo em definitivo seja a preferência). Já segundo o britânico "Daily Mail", o atleta foi oferecido nas últimas semanas para Newcastle e Tottenham.

Apesar de uma possível saída de Coutinho fazer bem para os cofres do clube, que precisa urgentemente desinchar sua folha de pagamentos e até perdeu Lionel Messi por conta disso, a principal razão para negociá-lo é mesmo técnica.

Contratado em janeiro de 2018 para ser uma espécie de substituto de Neymar, o brasileiro nunca deu certo no Camp Nou e passou a maior parte dos últimos anos no banco. Sem corresponder às expectativas, logo caiu em desgraça com torcedores e passou a ser criticado pela imprensa catalã.

Coutinho até foi emprestado para o Bayern de Munique na temporada 2019/20 para tentar recuperar a confiança em outro clube. Apesar de ganhar a Liga dos Campeões na Alemanha, também não conseguiu convencer os bávaros a comprar seus direitos econômicos.

No retorno à Espanha, acreditou que poderia ser um dos pilares da reconstrução do time. Mas uma lesão no menisco do joelho esquerdo, que o tirou de ação por meia temporada, e o futebol de pouco brilho mostrado depois que recuperou a força minaram essa esperança e lhe deram um carimbo de "dispensável".

O Barça ocupa apenas a sétima colocação do Campeonato Espanhol e está fora até mesmo da zona de classificação para as competições europeias. Com 28 pontos conquistados, já está 18 atrás do seu arquirrival, Real Madrid, que lidera o torneio.

Depois de uma folguinha de fim de ano, o time de Coutinho volta a campo no domingo, contra o Mallorca, fora de casa. Na sequência, estreia na Copa do Rei, ante o Linares, que disputa a terceira divisão.

Barcelona no século 21

2021/22 - 48,6% de aproveitamento
2020/21 - 68,5% de aproveitamento
2019/20 - 69,3% de aproveitamento
2018/19 - 73,9% de aproveitamento
2017/18 - 76,8% de aproveitamento
2016/17 - 76,3% de aproveitamento
2015/16 - 78,3% de aproveitamento
2014/15 - 86% de aproveitamento
2013/14 - 74% de aproveitamento
2012/13 - 76,7% de aproveitamento
2011/12 - 79,6% de aproveitamento
2010/11 - 79,2% de aproveitamento
2009/10 - 81,3% de aproveitamento
2008/09 - 75,5% de aproveitamento
2007/08 - 60,3% de aproveitamento
2006/07 - 66,7% de aproveitamento
2005/06 - 72,3% de aproveitamento
2004/05 - 68,8% de aproveitamento
2003/04 - 63,5% de aproveitamento
2002/03 - 58,8% de aproveitamento
2001/02 - 57,3% de aproveitamento
2000/01 - 55,5% de aproveitamento