PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Em que times da Europa esses 7 astros do futebol brasileiro se encaixariam?

Gabigol poderia ajudar bastante a reconstrução do Barcelona - Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Gabigol poderia ajudar bastante a reconstrução do Barcelona Imagem: Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

27/12/2021 04h00

Marquinhos e Casemiro dificilmente teriam construído carreiras tão brilhantes se, ao deixar o Brasil, não tivessem escolhido clubes que precisavam de renovação nos setores onde atuam. Ronaldo, Romário e Ronaldinho talvez não fossem tão bem sucedidos na Europa se não fossem as incubadoras de Holanda e França, por onde passaram antes de brilhar no Barcelona.

Encontrar a equipe certa para defender no exterior é uma tarefa difícil, mas essencial para o jogador brasileiro que deseja fazer sucesso no Velho Continente. Ir para um time errado, que não respeita suas características, pode atrapalhar bastante o desenvolvimento de carreiras mesmo de atletas bem promissores.

Pensando nisso, o "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo sugestões de "clubes ideais" na Europa para sete destaques do futebol brasileiro em 2021.

GABIGOL
Time que defende: Flamengo
Time onde se encaixaria: Barcelona (ESP)

O Barça precisa desesperadamente de um novo centroavante para suprir a ausência de Kun Agüero, recém-aposentado devido a problemas cardíacos. Mas, para funcionar no estilo de jogo proposto pelo técnico Xavi Hernández, esse camisa 9 não pode ser um cone preso que fica preso dentro da área empurrando bolas para o gol. Gabriel Barbosa é um atacante moderno, com características de homem gol, mas que flutua com naturalidade pelos lados do campo. Para qualquer outro gigante europeu, o fato de ter fracassado anteriormente na Europa (Inter de Milão e Benfica) poderia ser um impeditivo para o negócio. Só que para um clube na situação do Barça, com falta de grana para investir em reforços que todo mundo deseja e sem muitas perspectivas de sucesso imediato, esses insucessos do passado não passam de um leve incômodo. Não à toa, o nome de Gabigol chegou a ser citado por alguns veículos da imprensa espanhola como candidato a se mudar para a Catalunha na janela de janeiro.

HULK
Time que defende: Atlético-MG
Time onde se encaixaria: Porto (POR)

Hulk comemora segundo gol do Atlético-MG contra o Athletico-PR, pelo segundo jogo da final da Copa do Brasil - Robson Mafra/AGIF - Robson Mafra/AGIF
Imagem: Robson Mafra/AGIF

O maior destaque individual do futebol brasileiro em 2021 já é um senhor de 35 anos. E, por conta dessa idade elevada, provavelmente não voltará mais a atuar na Europa. Sua melhor possibilidade de descolar uma nova oportunidade na Europa é repetir o que Daniel Alves acabou de fazer e cavar uma vaguinha em algum clube por onde passou lá atrás e continua sendo ídolo. Nesse cenário, o Porto seria a melhor opção para Hulk no Velho Continente. Entre 2008 e 2013, o veterano marcou 77 gols e conquistou quatro títulos portugueses pelo clube. Para completar, o atual camisa 9 do time comandado por Sérgio Conceição também é um atacante que tem na força física sua maior arma (o iraniano Mehdi Taremi). Ou seja, a equipe não estranharia a presença de Hulk.

WEVERTON
Time que defende: Palmeiras
Time onde se encaixaria: Inter de Milão (ITA)

Weverton comemora gol do Palmeiras contra o Atlético-MG na Libertadores - Douglas Magno - Pool/Getty Images - Douglas Magno - Pool/Getty Images
Imagem: Douglas Magno - Pool/Getty Images

Bicampeão da Libertadores pelo Palmeiras, o camisa 21 tem mostrado temporada após temporada que não tem um nível técnico tão diferente assim dos outros dois goleiros da seleção, que brilham em clubes da prateleira de cima da Europa (Alisson, do Liverpool, e Ederson, do Manchester City). Mas, além do peso dos 34 anos, Weverton tem uma outra questão que complica sua ida para o outro lado do Oceano Atlântico: praticamente todas as equipes de ponta de lá contam com um arqueiro bem confiável neste momento. A Inter de Milão pode ser a exceção, já que o esloveno Samir Handanovic, apesar de capitão da equipe, já viveu os melhores momentos da sua carreira e fica sem contrato ao término da temporada. Como o dono da sua meta já tem 37 anos, o clube nerazzurro está em busca de um novo titular para o setor. Weverton não seria uma opção de longo prazo, mas poderia resolver o problema por algumas temporadas.

ARTUR
Time que defende: Red Bull Bragantino
Time onde se encaixaria: RB Leipzig (ALE)

Artur carrega a bola em jogo do Red Bull Bragantino - Ari Ferreira/Red Bull Bragantino - Ari Ferreira/Red Bull Bragantino
Imagem: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino

O caminho natural para um jovem talentoso que se destaca no Bragantino é se transferir para o clube-matriz do projeto futebolístico da Red Bull. E o melhor para Artur é que o Leipzig realmente não conta com nenhuma peça que reúna suas melhores características (jogo individual e capacidade para driblar em velocidade) e precisa de novidades ofensivas para tentar salvar uma temporada que tem sido das mais decepcionantes (ocupa somente a décima posição na Bundesliga). Por tudo isso, o nome do camisa 7 brasileiro vem sendo bastante comentado na Alemanha como um possível reforço do Leipzig para a segunda metade da temporada.

GUILHERME ARANA
Time que defende: Atlético-MG
Time onde se encaixaria: Real Madrid (ESP)

Guilherme Arana em ação na partida entre Bahia e Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro - Divulgação/CAM - Divulgação/CAM
Imagem: Divulgação/CAM

Assim como Gabigol, o lateral esquerdo campeão brasileiro e da Copa do Brasil com o Atlético-MG também se deu mal quando jogou na Europa (Sevilla e Atalanta). A diferença é que Arana provavelmente vai chegar na Copa do Mundo-2022 como titular da seleção, algo que abre as portas para qualquer jogador no Velho Continente. O Real Madrid, clube que possui uma longa tradição de aproveitamento de laterais esquerdos brasileiros, vai precisar de um novo jogador para posição depois que Marcelo for embora. Ainda que o titular da posição continue sendo o francês Ferland Mendy, Arana poderia ser uma opção interessante para compor o elenco de Carlo Ancelotti.

RAPHAEL VEIGA
Time que defende: Palmeiras
Time onde se encaixaria: Newcastle (ING)

Raphael Veiga comemora gol marcado pelo Palmeiras na final da Libertadores - Ettore Chiereguini/AGIF - Ettore Chiereguini/AGIF
Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF

Alçado ao posto de clube mais rico do planeta depois de ter sido vendido para um fundo ligado à família real da Arábia Saudita, o Newcastle tem agora dinheiro quase infinito para buscar reforços. O problema é encontrar jogadores de alto nível dispostos a se transferir neste momento para um time que luta para não ser o lanterna do Campeonato Inglês. Por isso, os "Magpies" terão de ser criativos na hora de contratar. Uma das opções será contratar jogadores que não deram certo nos clubes mais importantes do mundo. Outra será garimpar talentos que ainda não tiveram chance nesse primeiro escalão. Raphael Veiga se enquadra na segunda opção. Com facilidade para pisar na área adversária e um ótimo chute de média distância, o meia palmeirense poderia contribuir bastante com essa primeira fase do projeto de crescimento do Newcastle.

MICHAEL
Time que defende: Flamengo
Time onde se encaixaria: Villarreal (ESP)

Michael marcou o segundo gol do Flamengo contra o Bahia - Thiago Ribeiro/AGIF - Thiago Ribeiro/AGIF
Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Apesar de ser reserva do Flamengo, o baixinho cheio de habilidade terminou o último Campeonato Brasileiro como terceiro maior artilheiro da competição. Por conta do corpo franzino, Michael dificilmente se adaptaria ao futebol de países com muita imposição física, como Inglaterra, Alemanha, França ou Itália. Dos campeonatos nacionais mais fortes do Velho Continente, o Espanhol parece ser aquele onde Michael teria menos dificuldade para se destacar. O atacante ainda não jogou bola suficiente para ser contratado por Real Madrid, Barcelona ou Atlético de Madri, mas poderia ser uma aposta interessante para um time do segundo escalão da La Liga, como o Villarreal, atual campeão da Liga Europa.