PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Produtividade faz de Neymar o "patinho feio" do ataque de estrelas do PSG

Neymar tem sido o atacante menos produtivo do trio ofensivo do PSG - Eric Gaillard/Reuters
Neymar tem sido o atacante menos produtivo do trio ofensivo do PSG Imagem: Eric Gaillard/Reuters
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

27/10/2021 04h00

Neymar, o jogador de futebol mais caro da história e durante muito tempo protagonista do projeto de crescimento do Paris Saint-Germain, tem sido o "patinho feio" do estrelado ataque do clube neste começo de temporada.

De acordo com os números dos jogos já disputados pela equipe francesa em 2021/2022, o dono da camisa 10 é menos produtivo no setor ofensivo que Kylian Mbappé e Lionel Messi, com quem forma o trio mais badalado do planeta.

O atacante brasileiro marcou apenas um gol e distribuiu duas assistências nas oito partidas que jogou desde que retornou das férias de meio ano. Com isso, sua média de participação em lances que mexeram com o placar é de só 0,37 por jogo.

Recém-chegado a Paris depois de uma carreira inteira dedicada ao Barcelona, Messi tem sido levemente mais criativo que o companheiro sul-americano e ostenta média de 0,43. Mas quem tem carregado o PSG nas costas é Mbappé, com média de participação em um gol a cada 90 minutos de futebol.

O desempenho ofensivo de Neymar nesta temporada tem sido tão discreto que mesmo jogadores menos badalados (e com maior obrigação de marcar os adversários) têm produzido mais gols que ele.

O volante senegalês Gana Gueye, por exemplo, tem média de 0,44 gol criado por partida. O meia espanhol Ander Herrera e o argentino Angel di María, de 0,43. E até mesmo o marroquino Achraf Hakimi, que é lateral direito, não fica muito distante do brasileiro: 0,33.

Desde que desembarcou na Europa, em 2013, Neymar nunca teve uma temporada com tão baixa participação em jogadas que alteraram o placar.

Até então, seu pior desempenho havia ocorrido justamente no primeiro ano no Velho Continente. Em 2013/2014, ele teve papel ativo em 0,73 gol por partida disputada com a camisa do Barcelona.

Em contrapartida, o astro brasileiro alcançou seu pico de performance na temporada de estreia pelo PSG (2017/2018), quando foi responsável direto, com finalizações ou passes para companheiros, por 1,46 gol por jogo.

Mesmo bem abaixo do seu normal, Neymar entrou na lista de 30 indicados à Bola de Ouro, prêmio de melhor jogador do mundo distribuído anualmente pela revista "France Football". Ele é o único jogador de nacionalidade brasileira na briga pelo troféu - o volante Jorginho, do Chelsea, nasceu em Santa Catarina, mas joga pela seleção italiana.

Apesar de não ter vencido em duas das últimas três rodadas (derrota para o Rennes e empate com o Olympique de Marselha), o PSG continua tranquilo na liderança do Campeonato Francês. O time mais poderoso do país vencedor da última Copa do Mundo tem 28 pontos, sete a mais que o Lens, segundo colocado.

O próximo compromisso da equipe de Neymar é contra o Lille, clube que encerrou na temporada passada a sequência de três títulos nacionais consecutivos dos parisienses, mas que agora está apenas na décima posição. A partida está marcada para sexta-feira, no Parc des Princes.

Na Champions, competição que é sua prioridade e na qual ainda está invicto (lidera o Grupo A, com sete pontos em três jogos), o PSG joga novamente na próxima quarta, contra o RB Leipzig, na Alemanha.

Gols criados pelo PSG em 2021/22

Kylian Mbappé - 1 por partida (6G, 8A e 14 J)
Lionel Messi - 0,43 por partida (3G, 0A e 7J)
Neymar - 0,37 por partida (1G, 2A e 8J)