PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Em alta, Benzema enfrenta julgamento que pode levá-lo à prisão por 5 anos

Atacante do Real Madrid, Karim Benzema pode ser preso até por 5 anos se condenado por extorsão - Getty Images
Atacante do Real Madrid, Karim Benzema pode ser preso até por 5 anos se condenado por extorsão Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

20/10/2021 04h20Atualizada em 20/10/2021 10h52

Artilheiro do Campeonato Espanhol, com nove bolas na rede em oito partidas disputadas, e autor de um dos gols que deram o título da Liga das Nações para a seleção francesa, Karim Benzema não tem permitido que seus adversários o parem neste começo de temporada europeia.

Só que a grande fase vivida pelo centroavante do Real Madrid pode ser interrompida por um marcador muito mais voraz do que qualquer zagueiro que ele já enfrentou dentro de campo: a Justiça.

Entre hoje (20) e sexta-feira, o atacante de 33 anos será julgado por um tribunal de Versalhes, na França, por supostamente ter participado de um esquema de extorsão contra o meia Mathieu Valbuena, então seu companheiro de seleção e hoje jogador do Olympiacos, da Grécia.

Se for condenado, Benzema corre risco de ficar preso por até cinco anos e pagar uma multa de 75 mil euros (cerca de R$ 484 mil). Além dele, outras quatro pessoas serão julgadas por envolvimento na história.

O caso é o mesmo que fez o centroavante ficar afastado da seleção durante seis anos e perder a oportunidade de conquistar o título da Copa do Mundo-2018. Ele só voltou a ser convocado pela França há quatro meses para disputar a Eurocopa.

Em 2015, Valbuena foi ameaçado por chantagistas que cobravam 150 mil euros (quase R$ 1 milhão, na cotação atual) para não tornar público um vídeo em que o então jogador do Lyon aparecia tendo uma relação sexual.

De acordo com as investigações, o grupo era comandado por Karim Zenati, que costuma ser chamado de "melhor amigo" por Benzema, que o conhece desde a infância.

O papel do centroavante no esquema seria o de convencer o antigo companheiro de seleção, que evidentemente não sabia da sua participação no golpe, que as ameaças não eram um blefe e que, por isso, ele deveria aceitar a chantagem e pagar a quantia solicitada.

Benzema sempre negou ter cometido qualquer ato ilícito. No entanto, não conseguiu comprovar sua inocência durante o período das investigações, foi indiciado e levado a julgamento.

"Não há nenhum elemento material que envolva diretamente o senhor Benzema, exceto um sentimento extremamente tardio e não espontâneo por parte do queixoso [Valbuena]. O encaminhamento do senhor Benzema para os tribunais é bastante incompreensível. É óbvio que deve ser libertado da acusação", afirmou o advogado de defesa do atacante, Antoine Vey.

Ainda que seja condenado à prisão, é pouco provável que Benzema tenha que começar a cumprir a pena imediatamente e já desfalque o Real Madrid no clássico contra o Barcelona, domingo, na Catalunha.

A equipe do astro francês ocupa a vice-liderança do Campeonato Espanhol, com 17 pontos, três a menos que a Real Sociedad. No entanto, como tem uma partida a menos, está "tecnicamente" empatada com o clube basco em pontos perdidos.

Já o Barça, que também tem um jogo atrasado para cumprir, está na sétima posição, dois pontos atrás do seu arquirrival do próximo fim de semana.