PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Chelsea é o clube que mais fatura no Mercado da Bola; SPFC lidera no Brasil

Belga Eden Hazard é a maior venda da história do Chelsea - Glyn Kirk/AFP
Belga Eden Hazard é a maior venda da história do Chelsea Imagem: Glyn Kirk/AFP
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

08/10/2021 04h20

Para montar um time vencedor, não basta apenas comprar os melhores jogadores disponíveis no Mercado da Bola. É preciso também saber vender bem aqueles atletas que já não cabem mais no seu elenco.

É essa a lição deixada pelo Chelsea, atual detentor do título da Liga dos Campeões da Europa e um dos clubes mais poderosos do futebol mundial na atualidade.

Apesar de terem um dono cheio da grana (o russo Roman Abramovich), que não costuma economizar na busca por reforços, os Blues foram o clube do planeta inteiro que mais faturou com venda de jogadores ao longo da última década.

De acordo com levantamento feito pelo "Blog do Rafael Reis", com apoio do Transfermarkt, site especializado na cobertura do Mercado da Bola global, a equipe londrina arrecadou 1,06 bilhão de euros (R$ 6,7 bilhões) com transferências desde a temporada 2012/13.

Além do Chelsea, apenas o Benfica também ultrapassou a barreira do 1 bilhão de euros (R$ 6,35 bilhões) no faturamento com vendas de jogadores no período. Outros quatro clubes (Juventus, Monaco, Atlético de Madri e Barcelona) tiveram receitas na casa dos 900 milhões de euros (R$ 5,7 bilhões).

No total, o top 10 do ranking dos maiores vendedores do futebol mundial conta com três clubes da Espanha (Atleti, Barça e Real Madrid), três da Itália (Juve, Roma e Inter de Milão) e um de Inglaterra (Chelsea), Portugal (Benfica), França (Monaco) e Alemanha (Borussia Dortmund).

O primeiro brasileiro no ranking, o São Paulo, ocupa apenas a 49ª posição na lista, com 273,3 milhões de euros (R$ 1,7 bilhão). Santos (53º), Flamengo (55º), Corinthians (82º), Grêmio (83º), Palmeiras (86º) e Internacional (92º) também aparecem entre os 100 primeiros.

Maior vendedor do mundo na última década, o Chelsea é também o segundo clube que mais gastou dinheiro na chegada de jogadores no período, com 1,48 bilhão de euros (R$ 9,41 bilhão) de investimento.

Mas, graças à sua capacidade de "se livrar bem" dos jogadores que deseja negociar, tem uma balança comercial relativamente equilibrada, com déficit de "apenas" 420 milhões de euros (R$ 940 milhões) entre compras e vendas.

Os outros maiores compradores do planeta têm resultados financeiros bem piores. O Manchester City, por exemplo, gastou 1,04 bilhão de euros (R$ 6,6 bilhões) a mais do que arrecadou. O Manchester United, 1,02 bilhão de euros (R$ 6,5 bilhões) e o Paris Saint-Germain, 846 milhões de euros (R$ 5,4 bilhões).

A maior venda da história do Chelsea foi o meia-atacante belga Eden Hazard, negociado com o Real Madrid, em 2019, por 115 milhões de euros (R$ 730,7 milhões). Outros dois jogadores, ambos nascidos no Brasil, protagonizaram saídas superiores a 50 milhões de euros (R$ 317,7 milhões): Diego Costa (Atlético de Madri) e Oscar (Shanghai Port).

Dirigido pelo alemão Thomas Tüchel, o atual vencedor da Champions lidera o Campeonato Inglês, com 16 pontos, um a mais do que o Liverpool, segundo colocado. No torneio europeu, tem uma vitória e uma derrota e está atrás da Juventus na classificação do Grupo H.

Os 10 clubes que mais faturaram na década*

1 - Chelsea (ING) - 1,06 bilhão de euros
2 - Benfica (POR) - 1,03 bilhão de euros
3 - Juventus (ITA) - 976,4 milhões de euros
4 - Monaco (FRA) - 954,9 milhões de euros
5 - Atlético de Madri (ESP) - 939,7 milhões de euros
6 - Barcelona (ESP) - 917,3 milhões de euros
7 - Real Madrid (ESP) - 898,5 milhões de euros
8 - Borussia Dortmund (ALE) - 870,4 milhões de euros
9 - Roma (ITA) - 823,3 milhões de euros
10 - Inter de Milão (ITA) - 743,3 milhões de euros

*desde a temporada 2012/13, segundo o Transfermarkt