PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Quem é o atacante que superou Haaland e fez 4 gols na estreia em Champions?

Sébastian Haller marcou quatro gols logo em sua 1ª partida de Champions - Getty Images
Sébastian Haller marcou quatro gols logo em sua 1ª partida de Champions Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

17/09/2021 04h20

Dois anos atrás, o norueguês Erling Haaland assombrou o mundo e apresentou seu cartão de visitas de goleador ao anotar um hat-trick logo na primeira partida de Liga dos Campeões da Europa da sua carreira.

Mas, na última quarta-feira, Sébastian Haller foi além. Na goleada por 5 a 1 aplicada pelo Ajax sobre o Sporting, fora de casa, o centroavante marfinense não se limitou a repetir a marca do norueguês e meter três bolas nas redes em sua estreia no torneio interclubes mais importante do planeta.

O camisa 22 foi além, anotou quatro gols em 90 minutos e igualou o recorde de um dos maiores ídolos do clube holandês, Marco van Basten, único jogador que até o começo desta semana havia marcado quatro vezes em seu primeiro jogo de Champions.

Haller também se tornou o primeiro jogador africano (ainda que tenha nascido na França e defendido todas as seleções de base dos "Bleus") a fazer um "pôquer" na competição continental.

"Foram quatro golos e tenho de agradecer aos meus companheiros de equipe. Estou muito feliz com a minha performance. É como um sonho. Marcar quatro golos fora de casa, logo no primeiro jogo, é muito especial", disse o atacante, na saída de campo, logo após gravar seu nome na história da competição.

Aos 27 anos, o atacante do Ajax já é um velho conhecido do segundo escalão do futebol europeu. Mas, para alcançar a elite e conseguir debutar na Champions, precisou construir uma escadinha com um degrau de cada vez.

Haller foi revelado nas categorias de base do Auxerre, tradicional time francês que hoje disputa a segunda divisão, mas só conseguiu se destacar depois que se transferiu para o Utrech, da Holanda.

O faro artilheiro mostrado no clube (51 gols em 98 partidas) o levou para o Eintracht Frankfurt, onde ganhou uma Copa da Alemanha, formou uma prestigiada dupla de ataque com Luka Jovic (agora no Real Madrid) e se credenciou para voos mais altos.

Contratado por 50 milhões de euros (R$ 308,3 milhões) pelo West Ham, fracassou na missão de ser goleador também na Premier League inglesa. Após um ano e meio, foi repassado para o Ajax por menos da metade desse valor.

O marfinense era para ter sido um reforço de peso do clube para a Liga Europa, mas os dirigentes holandeses esqueceram de inscrevê-lo no torneio.

Sem um torneio continental para dividir sua atenção, restou ao atacante marcar 11 gols nas 19 partidas da metade final do campeonato nacional, ajudar sua equipe a conquistar o título e se classificar para a Champions, o que abriu o caminho para ele fazer história.

Com o show de Haller e a goleada sobre o Sporting, o Ajax ocupa a liderança do Grupo C da Champions. O Borussia Dortmund, favorito da chave, também tem três pontos, mas um saldo de gols inferior (um, contra quatro dos holandeses).

Na próxima rodada, seu adversário será o Besiktas. A partida está marcada para o dia 28 e será disputada em Amsterdã. Antes, no entanto, o time alvirrubro terá três compromissos pelo Campeonato Holandês, competição em que continua invicto depois de quatro rodadas, contra Cambuur, Fortuna Sittard e Groningen.

O Ajax não conseguiu passar da fase de grupos do torneio continental nas duas últimas temporadas. Sua última campanha expressiva foi em 2018/19, quando alcançou as semifinais. Apesar do retrospecto recente, o clube tem quatro títulos europeus no currículo: três na década de 1970 e o de 1994/95.

Depois de duas temporadas consecutivas com alteração de sede da decisão por causa dos efeitos da pandemia de covid-19, a Uefa espera que, desta vez, a Champions consiga ir até à final obedecendo seu planejamento original.

O jogo que irá decidir o sucessor do Chelsea no posto de campeão europeu de clubes está marcado para o dia 28 de maio do próximo ano e será disputado no estádio Krestovsky, em São Petersburgo (Rússia).