PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Com dono "quebrado", Inter corre risco de desmanche após título na Itália

Lukaku e Lautaro Martinez estão entre os favoritos para deixarem a Inter - Claudio Villa - Inter/Inter via Getty Images
Lukaku e Lautaro Martinez estão entre os favoritos para deixarem a Inter Imagem: Claudio Villa - Inter/Inter via Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

07/05/2021 04h00

A Inter de Milão encerrou no último fim de semana uma hegemonia da Juventus que já durava nove temporadas no Campeonato Italiano e conquistou o 19º título nacional de sua história.

Só que seus torcedores nem estão podendo comemorar em paz o primeiro troféu da Série A levantado desde 2010. Isso porque, apesar da campanha histórica realizada nos últimos meses, eles andam bastante preocupados com o futuro do clube.

O Suning Group, holding chinesa originária do mercado varejista que possui 68,5% das ações e o controle diretivo da Inter, perdeu muito dinheiro com a pandemia da covid-19 e, no começo do ano, decidiu que enxugar os gastos com futebol é a estratégia mais viável para reequilibrar sua saúde financeira.

O primeiro ato foi fechar as portas do Jiangsu Suning, time que o grupo mantinha no seu país de origem e que contou com jogadores como Ramires, Alex Teixeira, Jô, Miranda e Éder. A equipe foi dissolvida mesmo tendo vencido a última edição da Superliga chinesa, disputada no ano passado.

A Inter não será encerrada, mas seu principal acionista já deixou claro que não pretende mais injetar dinheiro na agremiação, que registrou na temporada passada um prejuízo operacional de 102 milhões de euros (R$ 650 milhões).

O maior desejo do grupo chinês é encontrar alguém disposto a comprar integralmente sua participação e assumir a gestão da equipe italiana. Se essa estratégia não funcionar, quer pelo menos achar novos investidores minoritários, que comprem um volume menor de ações e contribuam com as contas.

Mas, caso não surja dinheiro novo (algo bem possível devido à crise econômica global), a Inter terá de adotar a tradicional receita de clubes que estão em dificuldade financeira: corte de investimentos, redução da folha salarial e venda dos seus jogadores mais valorizados, aqueles que lhe podem render uma bela grana para manter a operação.

Nesse cenário de desmanche, os nerazzurri correm risco de perder o centroavante Romelu Lukaku, principal nome na conquista da Serie A. Autor de 27 gols na temporada e vivendo o melhor momento da carreira, o belga está na lista de compras dos dois finalistas da Liga dos Campeões da Europa, Chelsea e Manchester City.

Outro peso pesado do elenco do técnico Antonio Conte que pode mudar para a Inglaterra na próxima janela de transferências é o zagueiro eslovaco Milan Skriniar, que interessa a Manchester United e Tottenham.

Companheiro de ataque de Lukaku, o argentino Lautaro Martínez é outro nome com bastante mercado na Europa. De acordo com o jornal catalão "Mundo Deportivo", o Barcelona voltou a monitorar a situação do jogador, um velho sonho do clube. O United é outro clube que tem o camisa 10 no radar.

Os zagueiros Alessandro Bastoni e Stefan de Vrij, além do meio-campista Nicolò Barella, completam a lista dos principais candidatos a deixarem Milão caso seja mesmo necessário um desmanche para pagar as contas.

Apesar de o título italiano já estar nas mãos da Inter, as quatro últimas rodadas do Calcio ainda prometem muita emoção. Afinal, nada menos que cinco clubes estão na briga pelas últimas três vagas do país na próxima edição da Champions

Por enquanto, Atalanta, Juventus e Milan (todos com 69 pontos) estariam classificados para o torneio continental. Só que Napoli (67) e Lazio (64) também continuam vivos nessa equilibrada disputa.

A atração deste fim de semana é o confronto direto entre os vice-líderes Juve e Milan, que se enfrentam no domingo. No mesmo dia, a Atalanta visita o Parma. Já amanhã, Napoli e Lazio jogam contra Spezia e Fiorentina, respectivamente.