PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

NOTÍCIA

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Suárez se vinga do Barcelona com liderança, artilharia e "volta no tempo"

Será que tem torcedor do Barcelona que não sente saudades de Luis Suárez? - Oscar del Pozo/AFP
Será que tem torcedor do Barcelona que não sente saudades de Luis Suárez? Imagem: Oscar del Pozo/AFP
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

23/02/2021 04h00

"Luis Suárez já não é mais o mesmo de alguns anos atrás e, por isso, não merece continuar recebendo o salário de um dos melhores atacantes do planeta. Então, é melhor mandá-lo embora."

Essas frases nunca foram ditas dessa forma, mas certamente passaram pela cabeça de dirigentes e integrantes da comissão técnica do Barcelona quando o clube resolveu abdicar do seu segundo maior artilheiro do século.

Cinco meses se passaram desde então, e o que não falta hoje em dia é gente na Catalunha arrependida dessa decisão.

Enquanto o Barça vem colhendo um fracasso atrás do outro e dá toda pinta de mais uma temporada perdida, Suárez chega ao confronto de hoje contra o Chelsea, pela ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, vivendo grande momento, como líder e artilheiro do Campeonato Espanhol pelo Atlético de Madri.

A equipe colchonera tem 55 pontos na competição nacional, oito a mais que seu antigo time, quarto colocado. Já na tabela de goleadores, o uruguaio tem os mesmos 16 tentos de Lionel Messi, seu velho parceiro (que, aliás, não gostou nem um pouco de vê-lo ir embora).

Mais: Suárez parece ter rejuvenescido desde que embarcou na capital espanhola. Mesmo atuando em uma equipe que não costuma praticar um futebol tão ofensivo quanto o do Barça, o atacante de 34 anos tem hoje uma média de gols superior à de três temporadas atrás.

Com 16 gols em 24 partidas (média de 0,67 por partida disputada), o uruguaio não era tão efetivo desde 2016/17, quando meteu 0,71 bola na rede a cada 90 minutos.

"Foi duro ouvir que o Barça não contava comigo. Era algo que não esperava e foi um momento muito difícil para mim. Fui desprezado. A minha mulher e filhos viram como eu ia triste treinar e depois tive que avisá-los que íamos mudar", afirmou o atacante, no começo do mês, à rádio Onda Cero.

Hoje mordido com o Barcelona, Suárez vestiu a camisa culé durante seis temporadas, período em que conquistou quatro títulos espanhóis, quatro edições da Copa do Rei e também uma Champions.

No total, o atacante marcou 195 vezes em 283 partidas oficiais pelo clube catalão. Neste século, só Messi (655 gols, recorde histórico do time) foi capaz de fazer a torcida comemorar mais.

Além do confronto entre Atleti e Chelsea, Bayern de Munique e Lazio também se enfrentam hoje. Amanhã, Atalanta x Real Madrid e Borussia Mönchengladbach x Manchester City encerram a primeira metade das oitavas da Champions.

Os jogos de volta serão disputados a partir de 9 de março. Na primeira semana, vão a campo oito times (Juventus, Porto, Borussia Dortmund, Sevilla, Paris Saint-Germain, Barcelona, Liverpool e RB Leipzig). Os outros jogam nos dias 16 e 17 do próximo mês.

A decisão da temporada 2020/21 do torneio europeu está agendada para dia 29 de maio e será disputada no Olímpico Atatürk, em Istambul (Turquia). O estádio originalmente seria palco da final do ano passado, que precisou ser alterada por causa da pandemia da covid-19.

Média de gols - Luis Suárez

2020/21 (Atlético de Madri) - 0,67 gol por jogo
2019/20 (Barcelona) - 0,58 gol por jogo
2018/19 (Barcelona) - 0,47 gol por jogo
2017/18 (Barcelona) - 0,61 gol por jogo
2016/17 (Barcelona) - 0,71 gol por jogo
2015/16 (Barcelona) - 1,11 gol por jogo
2014/15 (Barcelona) - 0,58 gol por jogo
2013/14 (Liverpool) - 0,84 gol por jogo
2012/13 (Liverpool) - 0,68 gol por jogo
2011/12 (Liverpool) - 0,44 gol por jogo
2010/11 (Ajax/Liverpool) - 0,43 gol por jogo
2009/10 (Ajax) - 1,02 gol por jogo
2008/09 (Ajax) - 0,65 gol por jogo
2007/08 (Ajax) - 0,50 gol por jogo
2006/07 (Groningen) - 0,41 gol por jogo