PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

6 jogadores quarentões (e um cinquentão) que ainda atuam no futebol mundial

Gianluigi Buffon é o único jogador da Copa-1998 que ainda está em atividade - Filippo MONTEFORTE / AFP
Gianluigi Buffon é o único jogador da Copa-1998 que ainda está em atividade Imagem: Filippo MONTEFORTE / AFP
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

23/11/2020 04h00

Durante muito tempo, jogadores de 32 ou 33 anos eram considerados velhos e, muitas vezes, acabados para a prática do futebol profissional. Raro era aquele atleta que estendia um pouco mais a carreira e jogava até os 35.

Mas a medicina esportiva e a preparação física evoluíram muito nas últimas décadas. Hoje, os artilheiros do Campeonato Italiano (Cristiano Ronaldo e Zlatan Ibrahimovic), um dos mais importantes do planeta, são senhores nascidos na primeira metade dos anos 1980 e há cada vez mais quarentões em campo.

O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo sete jogadores estrangeiros importantes que já cruzaram a barreira dos 40 anos (e um deles, a dos 50), mas que continuam normalmente em atividade no mundo do futebol.

GIANLUIGI BUFFON
Goleiro
42 anos
Italiano
Juventus (ITA)

Um dos melhores goleiros de todos os tempos, o italiano é o último jogador ainda em atividade que disputou a Copa-1998. Além do Mundial da França, Buffon disputou ainda outras quatro edições da competição (2002, 2006, 2010 e 2014). O arqueiro quase deixou os gramados em 2018, quando optou por não renovar seu contrato com a Juventus, mas acabou surpreendendo o planeta ao assinar com o Paris Saint-Germain. Uma temporada depois, voltou ao gigante italiano, onde continua até hoje (embora no banco de reservas). Quem conhece Buffon de perto assegura que o que o mantém jogando profissionalmente até hoje é o sonho de conquistar a Liga dos Campeões da Europa, algo que ele ainda não conseguiu em 25 anos de carreira como profissional.

KAZU MIURA
Atacante
53 anos
Japonês
Yokohama FC (JAP)

Kazu Miura - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Símbolo máximo de longevidade no futebol atual, o astro nipônico passou pelo Brasil e vestiu as camisas de Santos, Palmeiras, Matsubara, CRB, XV de Jaú e Coritiba no final da década de 1980. Não, você não leu errado. Kazu Miura já é um cinquentão. Mesmo assim, continua atuando na primeira divisão do Japão e quebrando um recorde atrás do outro. O de atleta mais velho a atuar no país é do dia 8 de agosto, quando participou de três minutos da partida entre Yokohama FC e Vissel Kobe, aos 53 anos, oito meses e dez dias. Já o de jogador de mais idade a balançar as redes em um campeonato profissional, que aliás está no Guiness, data de 12 de março de 2017, quando ele marcou contra Thespakusatsu Gunma, com 50 anos e 14 dias.

TIM HOWARD
Goleiro
41 anos
Norte-americano
Memphis 901 (EUA)

Tim Howard (Memphis) - Shaun Clark/Getty Images - Shaun Clark/Getty Images
Imagem: Shaun Clark/Getty Images

Titular absoluto da meta da seleção dos Estados Unidos durante quase uma década, participou de três edições de Copa do Mundo (2006, 2010 e 2014) e disputou quase 500 partidas no futebol inglês (por Manchester United e Everton). No fim do ano passado, chegou a anunciar a aposentadoria, mas optou por retomar a carreira em março, quando assinou contrato por uma temporada com o Memphis 901, que disputa a USL, liga que é o segundo escalão do soccer norte-americano. Mesmo de volta aos gramados, Howard concilia a rotina de jogador profissional e um pós-carreira bem definido, já que é diretor esportivo da franquia que defende e também comentarista do canal NBC.

JOSÉ SAND
Atacante
40 anos
Argentino
Lanús (ARG)

José Sand - Divulgação Lanús - Divulgação Lanús
Imagem: Divulgação Lanús

Apesar da idade elevada, é um dos principais responsáveis pelo São Paulo já estar fora da disputa da Copa Sul-Americana desde ano. No mês passado, Sand marcou dois gols no triunfo por 3 a 2 do Lanús sobre a equipe de Fernando Diniz, que abriu caminho para sua eliminação no torneio continental. O centroavante, que teve uma passagem pelo Vitória no começo dos anos 2000, foi o artilheiro da Libertadores-2017 e é o goleador máximo da história do Lanús, com 132 bolas nas redes. Quando o futebol argentino interrompeu suas atividades por causa da pandemia da Covid-19, Sand anunciou que penduraria as chuteiras. Mas, depois de uma conversa com dirigentes do seu clube, voltou atrás e decidiu permanecer jogando pelo menos até a virada do ano.

YASUHITO ENDO
Meia
40 anos
Japonês
Júbilo Iwata (JAP)

Yasuhito Endo - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Recordista de jogos da história da seleção japonesa, o meio-campista foi a campo 152 vezes entre 2002 e 2015. Além disso, disputou três edições da Copa do Mundo (2006, 2010 e 2014), foi eleito duas vezes o melhor jogador nipônico (2008 e 2014) e uma vez o craque do futebol asiático (2009). Agora quarentão, Endo já não descola mais prêmios individuais e nem sonha com convocações para a seleção, mas continua em atividade. Neste ano, após 19 temporadas consecutivas atuando pelo Gamba Osaka, foi emprestado ao Júblio Iwata para disputar a segunda divisão da terra do Sol Nascente. Mas a experiência não tem sido muito boa. Endo tem sido pouco aproveitado, e seu time está longe da briga pelo acesso.

PAULO DA SILVA
Zagueiro
40 anos
Paraguaio
Libertad (PAR)

Paulo da Silva - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Os elencos dos grandes clubes paraguaios são cheios de jogadores veteranos, como os atacantes Roque Santa Cruz e Óscar Cardozo. Um dos mais expressivos deles é o zagueiro Paulo da Silva. Remanescente das Copas do Mundo de 2006 e 2010, o defensor atuou na badalada Premier League inglesa, pelo Sunderland, e passou boa parte da sua carreira no México. Em 2017, já com 37 anos, aceitou retornar ao seu país natal para se aposentar no Libertad. Mas quase quatro temporadas já se passaram desde então, e ele continua firme e forte no comando da defesa do time alvinegro.

ESTEBAN PAREDES
Atacante
40 anos
Chileno
Colo Colo (CHI)

Esteban Paredes - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Capitão e um dos grandes ídolos da história do Colo Colo, o centroavante dedicou mais de dez anos de carreira ao clube, pelo qual conquistou quatro títulos nacionais. Paredes é o maior goleador do Campeonato Chileno em todos os tempos, com 286 bolas nas redes e cinco prêmios de artilheiro do ano. O atacante, que também atuou no México e jamais se transferiu para a Europa, foi convocado para as Copas de 2010 e 2014, mas não chegou a fazer gols em Mundiais. No começo do ano, houve um rumor de que Paredes se aposentaria em razão de problemas físicos, mas ele optou por renovar seu contrato até dezembro, com opção de estendê-lo automaticamente por mais uma temporada.