PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

7 jogadores para seu clube repatriar do futebol asiático em 2021

Hulk vai deixar a China e pode ser o próximo reforço de peso do futebol brasileiro - Yifan Ding/Getty Images
Hulk vai deixar a China e pode ser o próximo reforço de peso do futebol brasileiro Imagem: Yifan Ding/Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

22/11/2020 04h00

Onde seu clube irá buscar reforços para a próxima temporada? Nas categorias de base? Em times da segunda ou da terceira divisão? Talvez no arquirrival? Ou até mesmo no exterior, já que os países sul-americanos sempre produzem bons jogadores e os clubes europeus normalmente têm um ou outro brasileiro querendo voltar para casa?

Mas é possível também encontrar opções de atletas para contratar lá do outro lado do mundo. China e Japão, por exemplo, são dois países que investem bastante em brasileiros.

E o trânsito é de mão de dupla: sempre há alguém chegando e também os que estão saindo. Assim, o "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo sete opções de jogadores que estão no mercado asiático para o seu time de coração repatriar em 2021.

HULK
Atacante
34 anos
Shanghai SIPG (CHN)

O atacante que disputou a Copa do Mundo-2014 promete ser um dos principais nomes do Mercado da Bola na virada do ano. Depois de três anos e meio atuando na China, Hulk já anunciou que não irá renovar seu contrato com o Shanghai SIPG e que está livre para vestir uma nova camisa a partir de janeiro. Apesar do interesse de Porto e Zenit São Petersburgo em recontratá-lo, o jogador não esconde de ninguém que gostaria de atuar pela primeira vez na carreira em um time de topo de tabela do futebol brasileiro. Hulk é torcedor declarado do Palmeiras e vem se aproximando da diretoria alviverde nos últimos tempos. O Atlético-MG também já foi apontado como um possível destino do veterano.

ALEX TEIXEIRA
Meia-atacante
30 anos
Jiangsu Suning (CHN)

Alex Teixeira - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Autor do gol que deu o inédito título chinês ao Jiangsu Suning nesta temporada, o meia-atacante vive uma situação semelhante à de Hulk. Alex Teixeira também fica sem contrato no final de dezembro e tem chances bem concretas de retornar ao Brasil em 2021. O estafe do jogador vem conversando já há alguns anos com Vasco, clube que o revelou, e Corinthians sobre essa possibilidade. Mas dois fatores podem melar qualquer tentativa de repatriação do meia-atacante: a primeira é uma possível convocação para a seleção chinesa caso ele continue por mais alguns meses no país (o que o liberaria para se naturalizar); a outra são os rumores que ele irá receber propostas de equipes de outros países asiáticos, como Arábia Saudita e Qatar.

MIRANDA
Zagueiro
36 anos
Jiangsu Suning (CHN)

Miranda - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Também campeão chinês com o Jiangu Suning, o zagueiro que esteve na última Copa e que frequentava as convocações da seleção até o ano passado ainda tem mais sete meses de contrato na China. Mas, por causa da idade elevada e também como gratificação pelo troféu levantado, é bem possível que os chineses aceitem liberá-lo imediatamente caso surja uma proposta concreta de retorno ao Brasil. Torcedores de São Paulo e Coritiba, os dois times que Miranda defendeu por aqui, já têm se manifestado sobre a possibilidade de o zagueiro voltar ao futebol nacional e pressionado suas diretorias a apresentar propostas ao jogador de 36 anos.

LEANDRO PEREIRA
Atacante
29 anos
Sanfrecce Hiroshima (JAP)

Leandro Pereira (Sanfrecce Hiroshima) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O ex-atacante de Palmeiras e Chapecoense vive uma das melhores fases de sua carreira é um dos destaques do futebol japonês nesta temporada. Cedido pelo Matsumoto Yamaga ao Sanfrecce Hiroshima, o atacante já marcou 14 gols nesta edição da J-League é o terceiro colocado na artilharia da competição. Seu empréstimo e também o contrato com o clube dono dos seus direitos econômicos terminam em janeiro, o que deixa Leandro Pereira livre para negociar seu futuro. Devido ao ótimo momento, é óbvio que ele terá propostas interessantes para permanecer no Oriente. Mas essa também pode ser sua chance de retornar ao Brasil por cima e descolar um bom emprego por aqui.

LEANDRO DAMIÃO
Atacante
31 anos
Kawasaki Frontale (JAP)

Leandro Damião - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O centroavante já não é mais o mesmo dos tempos em que brilhou com a camisa do Internacional e defendeu a seleção brasileira, mas ainda pode ser bastante útil para equipes do meio de tabela do futebol nacional. Por isso, a notícia de que o contrato de Leandro Damião com o Kawasaki Frontale termina em janeiro merece ser acompanhada de perto por clubes daqui que desejam ter um camisa 9 experiente na próxima temporada. O jogador passou duas temporadas no Japão. Na primeira, marcou 14 gols em 38 partidas. Na atual, meteu 12 bolas nas redes em 33 jogos. Os números não são espetaculares, mas devem fazer com que Damião aceite um salário menorzinho em um possível retorno ao Brasil.

JÚNIOR NEGÃO
Atacante
33 anos
Ulsan Hyundai (CDS)

Júnior Negão - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O centroavante é um ídolo de proporções gigantes na Coreia do Sul. Só nas últimas temporadas, Júnior Negão marcou 67 gols na K-League, a primeira divisão do futebol do país asiático. O sucesso por lá fez com que ele se tornasse conhecido também aqui no Brasil. Por isso, o fim do seu contrato com o Ulsan Hyundai, válido até o dia 31 de dezembro, pode trazer novidades bem importantes para sua carreira. Lá no início da carreira, o atacante chegou a jogar no Corinthians. Depois, rodou por equipes de menor escalão do futebol nacional até encontrar o estrelato no futebol asiático. O clube que busca um artilheiro confiável para 2021 precisa pelo menos considerar o nome de Júnior Negão.

PETROS
Meia
31 anos
Al-Nassr (ARA)

Petros (Al-Nassr) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O ex-jogador de Corinthians e São Paulo está na Arábia Saudita há dois anos e meio e ajudou o clube a retomar o caminho das conquistas e ser campeão nacional em 2019. Mas seu começo de temporada não tem sido muito legal. Petros só jogou uma das quatro primeiras partidas do Al-Nassr em 2020/21. Apesar de ainda ser uma peça importante no elenco comandado pelo técnico português Rui Vitória, o meia não é daqueles casos de atletas que são impossíveis de serem repatriados imediatamente por equipes brasileiras. Dependendo da ambição do clube interessado em contratá-lo, pode ser um dinheiro bem gasto.