PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

Aposentados? 7 jogadores famosos que estão "escondidos" em ligas menores

Ídolo espanhol, Andrés Iniesta agora veste as cores do Vissel Kobe, do Japão - Buddhika Weerasinghe/Getty Images
Ídolo espanhol, Andrés Iniesta agora veste as cores do Vissel Kobe, do Japão Imagem: Buddhika Weerasinghe/Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

26/10/2020 04h00

Sabe aquele jogador que você se acostumou a ver durante anos e mais anos atuando em alguma das grandes equipes da Europa e que, de repente, desapareceu completamente do seu radar?

Ele não necessariamente está aposentado. É possível que simplesmente tenha migrado para algum campeonato nacional de menor cobertura midiática e não esteja disputando competições internacionais de grande repercussão, como são Liga dos Campeões e Libertadores, por exemplo.

Por isso, o "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo sete jogadores famosos que muita gente acredita que já penduraram a chuteira, mas que continuam atuando normalmente em países de menor expressão no cenário internacional da bola.

ANDRÉS INIESTA
Meia
36 anos
Espanhol
Vissel Kobe (JAP)

Multicampeão pelo Barcelona e pela seleção espanhola, o meio-campista decidiu radicalizar em 2018. Depois de 16 temporadas atuando como profissional no mesmo clube, optou por ir embora da Catalunha, da Espanha e da Europa de uma vez só. Iniesta assinou com o Vissel Kobe, time japonês que pertence à Rakuten, patrocinadora principal do Barça, e se mandou para o Oriente. E lá tem mantido a rotina de títulos. Apesar de ter passado longe da briga pela Liga dos Campeões Asiática e pela J-League, as competições mais importantes do calendário, já levantou as taças da Copa do Imperador e da Supercopa do Japão. Além disso, entrou na seleção do futebol japonês na temporada passada.

LUKAS PODOLSKI
Atacante
35 anos
Alemão
Antalyaspor (TUR)

Lukas Podolski (Antalyaspor) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Vencedor de Copa do Mundo, assim como Iniesta, o terceiro maior artilheiro da história da seleção alemã atuou ao lado do meia espanhol durante uma temporada e meia no Vissel Kobe. Em janeiro, no entanto, Podolski resolveu deixar o Japão para retornar para um mercado que já havia explorado no passado, a Turquia. Mas, desta vez, o ex-atacante do Galatasaray não assinou com um dos grandes do país, mas sim com o Antalyaspor, que jamais se sagrou campeão nacional e chegou a passar pela segunda divisão alguns anos atrás. Na temporada passada, sua primeira pelo clube, terminou a liga nacional na nona colocação.

JAVIER MASCHERANO
Volante
36 anos
Argentino
Estudiantes (ARG)

Javier Mascherano (Estudiantes) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Um dos jogadores argentinos mais importantes de sua geração, foi duas vezes medalhista de ouro em Jogos Olímpicos (2004 e 2008) e vice-campeão mundial em 2014. Além disso, defendeu o Liverpool e passou quase uma década no Barcelona. Já veterano, transferiu-se em 2018 para a China. Só que, no começo deste ano, decidiu que havia chegado a hora de voltar para a América do Sul e assinou com o Estudiantes. Devido à pandemia de coronavírus (Covid-19), só disputou até o momento oito partidas oficiais pela equipe de La Plata e aguarda o retorno do futebol na Argentina para decidir seu futuro.

NANI
Meia-atacante
33 anos
Português
Orlando City (EUA)

Nani (Orlando City) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Lá no começo da carreira, o meia-atacante chegou a ser tratado como uma promessa de nível semelhante ao de Cristiano Ronaldo. Não à toa, os primeiros passos dos dois foram os mesmos: Sporting e Manchester United. Mas enquanto CR7 conquistou fãs na Inglaterra e de lá partiu para o Real Madrid, Nani mais estressou os torcedores dos Red Devils do que qualquer outra coisa. Mesmo assim, vestiu a tradicional camisa vermelha durante sete temporadas, disputou três Euros e esteve em uma Copa do Mundo. Desde 2019, é um dos astros da MLS (Major League Soccer) e defende o Orlando City, time em que Kaká encerrou a carreira.

MAROUANE FELLAINI
Meia
32 anos
Belga
Shandong Luneng (CHN)

Marouane Fellaini (Shandong Luneng) - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Integrante da aclamada "ótima geração belga", construiu uma longa carreira no futebol inglês. Foram cinco temporadas vestindo a camisa do Everton e mais seis defendendo as cores do Manchester United. Apesar de nunca ter sido um primor técnico, foi decisivo por onde passou, graças à sua imposição física e por ser uma ótima opção no jogo aéreo. No ano passado, deixou a Premier League para se aventurar na China. Na temporada de estreia, foi quinto colocado na Superliga. Já em 2020, seu Shandong Luneng acabou eliminado nas quartas de final.

JERMAIN DEFOE
Atacante
38 anos
Inglês
Rangers (ESC)

Jermain Defoe (Rangers) - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Apesar de ter marcado mais de 160 gols na Premier League, o atacante sempre foi tratado como uma espécie de "patinho feio" do futebol inglês. A maior prova disso é que passou quase toda a carreira defendendo times de meio de tabela ou que lutavam para permanecer na primeira divisão. Mesmo o Tottenham, maior equipe que defendeu, não vivia dias tão gloriosos assim quando teve Defoe no seu comando de ataque. Já quase quarentão, o artilheiro segue em atividade no Reino Unido. Mas sua residência agora é na Escócia. Ele faz parte do elenco do Rangers, líder da Premiership, mas só atuou cerca de 50 minutos nesta temporada até o momento.

MEHDI BENATIA
Zagueiro
33 anos
Marroquino
Al-Duhail (QAT)

Medhi Benatia - Simon Holmes/Getty Images - Simon Holmes/Getty Images
Imagem: Simon Holmes/Getty Images

O marroquino defendeu Olympique de Marselha, Roma, Bayern de Munique e Juventus, disputou a última Copa do Mundo, acumulou títulos na Europa e ainda é um dos zagueiros africanos mais importantes da atualidade. Mesmo com esse currículo e possibilidades de continuar atuando em alto nível no Velho Continente, preferiu se mudar no começo do ano passado para o Qatar. Benatia é uma das maiores estrelas do futebol do país-sede da Copa de 2022 e também foi campeão nacional com o Al-Duhail na última temporada.