PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Por que sensação da Champions vai enfrentar o PSG mesmo após mudar de time?

Haaland comemora um de seus nove gols com a camisa do Borussia Dortmund - Leon Kuegeler/Reuters
Haaland comemora um de seus nove gols com a camisa do Borussia Dortmund Imagem: Leon Kuegeler/Reuters
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

18/02/2020 04h00

Classificação e Jogos

Erling Haaland é o vice-artilheiro da Liga dos Campeões da Europa. Durante a fase de grupos, quando ainda defendia o Red Bull Salzburg, o atacante norueguês meteu oito bolas nas redes e virou uma das sensações da temporada.

Mesmo já tendo disputado seis partidas por outra equipe, o centroavante de 19 anos é a maior esperança de gols do Borussia Dortmund para a partida contra o Paris Saint-Germain, hoje (18), na abertura das oitavas de final da competição.

A escalação de Haaland só será possível devido a uma drástica mudança de regulamento na Champions. Desde a temporada passada, o principal torneio interclubes do planeta ficou mais flexível com relação à inscrição de jogadores.

De acordo com a nova regra, cada time vivo nas competições europeias (sim, isso vale também para a Liga Europa) pode registrar três novos jogadores, sem nenhum tipo de restrição, depois da janela de transferências de janeiro.

Na prática, isso significa que mesmo atletas que já tenham disputado fases anteriores do torneio por outras equipes podem ser inscritos por novas equipes que os tenham contratado em definitivo ou por empréstimo.

É por isso que Haaland tem aval da Uefa para defender normalmente o Dortmund contra o PSG e em toda a reta final da Champions. Outros sete jogadores, inscritos por seis times diferentes, vivem a mesma situação (ver a lista no pé da matéria).

Contratado por 20 milhões de euros (R$ 93,6 milhões), o norueguês não teve nenhuma dificuldade de adaptação ao futebol jogado na Alemanha.

Nas primeiras seis partidas que disputou pelo Dortmund, o garoto marcou nada menos que nove gols. Em média, isso significa uma bola na rede a cada 38,7 minutos em que permaneceu em campo.

O início para lá de promissor com a camisa aurinegra já rendeu a Haaland seu primeiro prêmio individual no novo país. Ele foi eleito o melhor jogador de janeiro da Bundesliga, a elite do Campeonato Alemão, apesar de só ter atuado em duas partidas da competição naquele mês (e de ter começado no banco em ambas).

Além do encontro entre Dortmund e PSG, outro jogo abre nesta terça-feira a fase final da Liga dos Campeões. Na Espanha, o Atlético de Madri recebe o Liverpool, vencedor da última temporada e líder do Campeonato Inglês.

A decisão da Champions 2019/2020 está marcada para o dia 30 de maio e será disputada no estádio Olímpico Atatürk, em Istambul (Turquia).

Os vira-casacas da Champions

Erling Haaland trocou o Red Bull Salzburg pelo Borussia Dortmund
Emre Can trocou a Juventus pelo Borussia Dortmund
Takumi Minamino trocou o Red Bull Salzburg pelo Liverpool
Gedson Fernandes trocou o Benfica pelo Tottenham
Dani Olmo trocou o Dínamo Zagreb pelo RB Leipzig
Álvaro Odriozola trocou o Real Madrid pelo Bayern de Munique
Diego Demme trocou o RB Leipzig pelo Napoli
Matteo Politano trocou a Inter de Milão pelo Napoli

Oitavas da Champions: saiba tudo sobre os jogos de mata-mata do torneio

Rafael Reis