PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Fenômeno dos gols, Haaland supera início de carreira de Messi, CR7 e Neymar

Haaland na estreia pelo Borussia Dortmund: 5 gols em 59 minutos pelo novo clube - Getty Images
Haaland na estreia pelo Borussia Dortmund: 5 gols em 59 minutos pelo novo clube Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

31/01/2020 04h00

Classificação e Jogos

Na estreia contra o Augsburg, foram 34 minutos em campo, três chutes e três gols. Uma semana depois, ante o Colônia, o tempo no gramado foi menor (25 minutos), mas suficiente para marcar mais duas vezes e até para errar uma finalização.

Bastaram dois jogos e 59 minutos de futebol para os torcedores do Borussia Dortmund terem certeza daquilo que já imaginavam quando viram Erling Haaland vestir pela primeira vez a camisa 17 do clube: o mundo tem um novo fenômeno na arte de balançar as redes.

Um fenômeno que, pelo menos nesses momentos iniciais de sua carreira, está sendo ainda maior que os principais talentos ofensivos do futebol mundial contemporâneo.

Haaland disputou 97 partidas oficiais desde que estreou como profissional, no dia 12 de maio de 2016, aos 15 anos, em partida da segunda divisão norueguesa. Antes mesmo do centésimo compromisso de sua carreira, já anotou 54 gols.

Lionel Messi, Cristiano Ronaldo, Kylian Mbappé, Neymar... nenhum deles levou tão pouco tempo para atingir essa marca.

Quem mais se aproxima do feito do gigante norueguês de 1,94 m é Neymar. O hoje astro do Paris Saint-Germain marcou 49 vezes em suas primeiras 97 partidas como jogador profissional, defendendo o Santos e também a seleção brasileira.

O atacante, ao contrário de Messi (40 gols), Mbappé (40) e Cristiano Ronaldo (13), atuava em uma liga de segundo escalão no cenário internacional e ainda tinha os Estaduais em sua conta, o que em tese favorecia a tarefa de balançar as redes.

Haaland também não despontou em um campeonato nacional forte, mas tem derrubado uma a uma as dúvidas que existiam se ele continuaria sendo uma máquina de gols também enfrentando os melhores.

Depois do início precoce no Bryne, o centroavante mudou para a elite norueguesa e marcou 20 gols em 50 partidas pelo Molde. Na sequência, subiu mais um degrau de dificuldade e meteu 29 bolas nas redes em 27 partidas pelo Red Bull Salzburg, da Áustria, com direito aos oito tentos que fazem dele o vice-artilheiro desta edição da Liga dos Campeões da Europa.

Contratado por 20 milhões de euros (R$ 94 milhões) no começo do mês, ainda nem estreou como titular, mas já é o terceiro maior artilheiro do Dortmund nesta edição do Campeonato Alemão.

Ciente de que em breve terá propostas melhores do que a que o levou para o futebol germânico, o norueguês negociou para ter uma multa rescisória relativamente baixa em seu novo clube: 75 milhões de euros (R$ 352,5 milhões) a partir do próximo ano.

Se o novo fenômeno dos gols continuar neste ritmo, não vai faltar clube disposto a pagar essa quantia para tê-lo em seu elenco.

O Borussia Dortmund é o quarto colocado na Bundesliga, com 36 pontos, quatro a menos que o RB Leipzig, líder da competição. Amanhã, a equipe de Haaland enfrenta o Union Berlim, que está no meio da tabela.

Gols nos primeiros 97 jogos como profissional

Erling Haaland (NOR) - 54
Neymar (BRA) - 49
Lionel Messi (ARG) - 40
Kylian Mbappé (FRA) - 40
Cristiano Ronaldo (POR) - 13

Rafael Reis