Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
OpiniãoEsporte

Abel experimenta novas funções e sem mexer no sistema tático para vencer

Certamente alguém dirá que Abel Ferreira renunciou ao ataque, ao escalar o Palmeiras apenas com Flaco López, da função.

Não foi isso. O técnico português manteve o sistema, no desenho de ataque, saindo com três homens, deixando dois médios na intermediária e infiltrando cinco jogadores na última linha de ataque, para castigar o Ituano.

Conseguiu.

Zé Rafael teve função mais ofensiva e fez o passe para Flaco López marcar 1 a 0.

Deu o lugar a Gabriel Menino, depois de sua lesão, na segunda etapa.

Enquanto esteve no gramado, Zé Rafael compunha a linha ofensiva. Marcos Rocha pela direita, Raphael Veiga, López, Zé Rafael e Piquerez.

Por trás, Aníbal Moreno e Richard Rios, como médios. Os três zagueiros, Gustavo Gómez, Luan e Murilo.

A vocação ofensiva continuou igual, embora as características tenham sido diferentes.

Ficou melhor com Rony, capaz de aproveitar o lançamento longo de Marcos Rocha e fez 2 a 0.

Continua após a publicidade

O Palmeiras tem a terceira melhor campanha do estadual, abaixo apenas do Santos, com um jogo a mais, e do São Paulo, pelo saldo de gols.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes