PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Fê Garay vai parar carreira após a Olimpíada para tentar engravidar

Fê Garay e Natália comemoram vantagem do Brasil diante da China - REUTERS/Yves Herman
Fê Garay e Natália comemoram vantagem do Brasil diante da China Imagem: REUTERS/Yves Herman
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

12/04/2021 11h07

Uma das principais jogadoras brasileiras da atualidade, Fernanda Garay vai dar um tempo na carreira após a Olimpíada de Tóquio, entre julho e agosto. A ponteira de 34 anos, campeã olímpica em Londres, convocou entrevista coletiva na manhã de hoje (12) e anunciou que vai em busca de realizar o sonho de engravidar e se tornar mãe. Por isso, não renovou contrato com o Praia Clube, de Uberlândia, onde ela jogava desde 2017.

"Eu não tô grávida. Até meu marido veio aqui para ver se é verdade, se eu ia dizer alguma coisa diferente, depois de tanto que se falou no fim de semana. Decidi não renovar com o Praia para me dedicar à minha família e tentar engravidar. Eu me sinto muito bem fisicamente, mentalmente, e me sinto cada vez mais madura para seguir jogando no nível mais alto possível. Nas vésperas de completar 35 anos, esse é o momento. Não vale a pena esperar mais por isso", disse Garay.

Havia grande expectativa, no mundo do vôlei, para o que Garay anunciaria nesta manhã. A jogadora chegou a pedir dispensa da seleção em 2019 e havia, assim, o temor de que ela ficasse fora da Olimpíada, seguindo o que fez a central Thaisa, outra veterana. Até porque Garay foi convocada pelo técnico José Roberto Guimarães e deveria se apresentar às 8h de hoje em Saquarema (RJ).

Mas Garay vai, sim, se juntar à seleção e ficar à disposição de Zé Roberto para a Olimpíada. Ela é nome praticamente certo na lista final, disputando um lugar no time titular com Natália e Gabi Guimarães. Ao anunciar isso, ela se disse emocionada pela convocação em uma temporada em que, no entender dela, não atuou no melhor nível.

Siga o Olhar Olímpico no Twitter e no Instagram e receba atualizações diárias no canal do Telegram.

A jogadora disse que acredita que vai voltar ao vôlei depois da gravidez. "Eu não tenho certeza porque convivi com outras jogadoras que estavam jogando, a gente tava em competições, e elas tinham que deixar seus filhos. Não sei se tenho estrutura psicológica pra isso. Não tenho certeza, não sei se eu tenho essa capacidade. Acredito que posso sim voltar, mas não é meu objetivo", explicou.