PUBLICIDADE
Topo

Pepê conquista primeira medalha na Copa do Mundo de canoagem

Pepê com medalha de bronze na Copa do Mundo - Reprodução/Instagram
Pepê com medalha de bronze na Copa do Mundo Imagem: Reprodução/Instagram
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

17/10/2020 12h05

Pedro Gonçalves, o Pepê, conquistou hoje (17) sua primeira medalha em uma etapa de Copa do Mundo de Canoagem Slalom na prova do K1, de caiaque. Classificado para os Jogos Olímpicos de Tóquio, o canoista foi bronze em Liubliana, na Eslovênia, onde está sendo disputada a primeira competição da temporada. O brasileiro fez a descida mais rápida da final, mas perdeu dois segundos por uma penalidade, ficando em terceiro.

"Só eu sei o que eu já passei para hoje dar um passo especial na minha trajetória. São 15 anos de muito trabalho e dedicação. Eu saí de casa com 16 anos em busca de um sonho e de lá para cá já chorei muito amargando provas ruins e resultados que eu queria colocar no lixo. Mas passado esses anos fui aprendendo que tudo faz parte da caminhada e do processo para hoje ele conseguir essa medalha", escreveu no Instagram.

"Só eu sei o que já passei nesses anos, todas as coisas que tive que abrir mão pelo esporte que eu amo e eu faria tudo novamente! Ver a bandeira do Brasil tremulando no pódio é algo que me deixa orgulhoso e me faz querer mais e mais. Esse é só o começo do que está por vir, porque agora que cheguei eu não vou mais sair daqui", continuou.

Pepê foi finalista olímpico no Rio, mas nunca havia chegado nem a final de etapas de Copa do Mundo no K1, mesmo participando do circuito de quatro provas com regularidade desde 2013. Os melhores resultados do país na modalidade são de Ana Sátila, que já tem diversas medalhas em Copas do Mundo e, no ano passado, foi finalista do Mundial tanto no K1 (caiaque) quanto no C1 (canoa). Na final do K1, hoje, ela ficou em nono.