PUBLICIDADE
Topo

Adriana Araújo vai disputar título mundial e eleição ao mesmo tempo

Adriana Araújo, boxeadora brasileira - Scott Heavey/Getty Images
Adriana Araújo, boxeadora brasileira Imagem: Scott Heavey/Getty Images
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

14/09/2020 13h58

A medalhista olímpica Adriana Araújo vai em busca de dois sonhos nos próximos meses. Em outubro, ela vai disputar o cinturão mundial linear do Conselho Mundial de Boxe (WBC, na sigla em inglês) na categoria super leve. Ao mesmo tempo, até novembro, estará disputando uma cadeira na Câmara Municipal de Salvador.

Na semana passada, o canal britânico Sky Sports noticiou que a WBC havia aprovado um confronto entre Araújo e a britânica Chantelle Cameron pelo cinturão vago do WBC. A confirmação veio agora, pela assessoria de imprensa da brasileira, que detalhou que o confronto vai acontecer já no próximo dia 4 de outubro, em Londres.

"Estou me preparando muito bem para essa chance de ser campeã mundial e fazer história. Minha oportunidade chegou e não vou deixar passar", disse Adriana Araújo, de 38 anos. Como profissional, ela tem seis lutas e seis vitórias. Sua rival também está invicta, com 12 lutas e 12 vitórias, das quais sete por nocaute. A norte-americana Jessica McCaskill era a campeã linear, mas abriu mão do cinturão.

Adriana Araújo é a detentora do cinturão "silver" (prata) da WBC na categoria super leve. Ela conquistou esse cinturão em outubro e o defendeu uma vez, em fevereiro, contra a venezuelana Estheliz Hernandez.

Paralelamente, Adriana Araújo foi aprovada como pré-candidata a vereadora em Salvador pelo Democratas do prefeito ACM Neto. Será a estreia dela no mundo político. Seu treinador, Luiz Dórea, chegou a ser candidato em 2012 e 2016, mas não se elegeu.

+ Acompanhe o que mais importante acontece no esporte olímpico pelos perfis do Olhar Olímpico no Twitter e no Instagram. Segue lá! +