PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

Daniele Hypolito volta ao Flamengo e sonha com sexta Olimpíada

Daniele Hypolito volta a treinar no Flamengo - Marcelo Cortes/ CRF
Daniele Hypolito volta a treinar no Flamengo Imagem: Marcelo Cortes/ CRF
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

22/07/2020 04h00

Com cinco Olimpíadas no currículo, Daniele Hypolito ainda não desistiu da sexta, agora pelo mesmo clube do início de carreira. A veterana, de 35 anos, está de volta ao Flamengo depois de três anos e tem treinado na Gávea ao lado de outra cria rubro-negra: Jade Barbosa.

Essa será a terceira passagem de Daniele pelo Flamengo, clube que a formou. Ela, o irmão Diego Hypolito e Jade foram demitidos pelo Fla em 2013, quando o então presidente Eduardo Bandeira de Mello acabou com as equipes competitivas de natação, judô e ginástica, alegando que as modalidades eram deficitárias e treinavam em estruturas que precisavam de melhorias.

Jade voltou ao Flamengo já em 2014, mas Daniele seguiu para a Cegin, de Curitiba, clube pelo qual competiu até o final de 2015. A veterana voltaria ao clube em 2016, mas essa segunda passagem pela Gávea. Em 2017, acertou com São Bernardo do Campo, equipe onde já estava seu irmão.

O time de São Bernardo, porém, perdeu o apoio da Caixa Econômica Federal depois que estourou o escândalo envolvendo o treinador Fernando de Carvalho Lopes, que havia sido por muitos anos o líder do projeto. Sem dinheiro da Caixa, a prefeitura parou de pagar salários e, no fim do ano passado, a equipe acabou.

Daniele ficou sem clube e, desde o início do ano, voltou a treinar no Flamengo. Só nesta semana, porém, depois de solicitar a transferência na CBG, é que o clube rubro-negro confirmou a contratação da veterana, que se junta a Lorrane Oliveira, Flávia Saraiva e Rebeca Andrade, que viajaram para Portugal com a seleção na sexta-feira (17). Jade ficou por estar se recuperando de cirurgia.

Com exceção de Flavinha, já classificada para Tóquio, as demais devem disputar a chance de brigar por mais uma vaga, pelo Campeonato Pan-Americano do ano que vem. Daniele, que ficou de fora da convocação para o Mundial do ano passado, diz que ir a Tóquio segue sendo uma possibilidade.

"É claro que a gente tem que esperar as coisas irem se normalizando, esperar os calendários, ver como é que vão ser as classificações, como a FIG vai decidir como vão ser as classificações, como a Confederação vai decidir como vão ser as seletivas, então a gente tem inúmeras etapas antes de chegar a Tóquio, mas segue sim sendo uma possibilidade", comentou ao Olhar Olímpico.

Mas esse não é o único objetivo de Daniele nessa volta ao Flamengo. "(Quero) fazer o melhor possível para continuar representando o Flamengo como ele merece pela grandiosidade que o clube tem. Acho que o sonho a se realizar é esse, sempre vestir com muito carinho e amor as cores do Flamengo e representa-lo da melhor forma possível", continuou.