Topo

Salão de Genebra


Bugatti La Voiture Noire, carro mais caro do mundo, já tem dono

Ricardo Ribeiro

Colaboração para o UOL, em Genebra (Suíça)

06/03/2019 13h02

Resumo da notícia

  • Sem contar impostos, Bugatti La Voiture Noire vale 11 milhões de euros
  • Comprador é Ferdinand Piëch, ex-CEO e ex-chefe do conselho do Grupo Volkswagen
  • Empresário foi o responsável por trazer a Bugatti para o Grupo Volkswagen

Uma das atrações durante o Salão de Genebra, o Bugatti La Voiture Noire ("carro preto" em bom português) roubou a cena ao ser apresentado como o carro mais caro do mundo. Segundo fontes ligadas ao Grupo Volkswagen, ouvidas por UOL Carros, o dono do modelo avaliado em 11 milhões de euros (R$ 47 milhões na cotação atual), sem contar os impostos, seria ninguém menos que Ferdinand Piëch, ex-CEO, ex-chefe do conselho do Grupo Volkswagen e neto do fundador da marca Ferdinand Porsche.

Oficialmente, porém, nem Bugatti, nem sua controladora Volkswagen confirmam qualquer identidade. A marca francesa preferiu informar que o carro foi comprado por "um grande entusiasta". A informação também foi citada por agências como "Bloomberg" e "Fortune", ainda que como especulação. A "caçada" pelo dono de um carro único como este Bugatti se transformou em esporte para os jornalistas que estão na cobertura do salão suíço.

Curiosamente, Piëch foi o responsável por trazer a Bugatti para o Grupo Volkswagen quando comandava o Conselho.

Dependendo do país de emplacamento, o preço do La Voiture Noire pode saltar a até 16 milhões de euros, por conta dos impostos.

Ferdinand Piëch, a bordo de um VW XL1, em 2013; fontes dizem que ele comprou o novo Bugatti - Jochen Luebke/EFE
Ferdinand Piëch, a bordo de um VW XL1, em 2013; fontes dizem que ele comprou o novo Bugatti
Imagem: Jochen Luebke/EFE

Estilo impressionante e segredo no interior

Sobre o La Voiture Noire, o design praticamente não tem cantos vivos: todas as linhas combinam harmoniosamente. Como o nome sugere, o carro tem pintura inteiramente preta, "escondendo" até a carroceria de fibra de carbono.

Segredo, de fato, é o interior do Bugatti La Voiture Noire. Ninguém da imprensa teve autorização para mostrar como é a cabine de fato, ainda que o acesso ao estande privado aonde o carro é exposto seja garantido.

Já o motor é o conhecido 8.0 W16, com quatro turbocompressores, tem praticamente a mesma configuração empregada nos modelos Chiron e Divo. Entrega 1.500 cv e torque máximo de 163,2 kgfm, um caminhão. O La Voiture Noire impressiona também pelos detalhes, como as seis (!) saídas de escape na traseira.

* Viagem a convite da Volkswagen AG

Salão de Genebra