Infomoto

Infomoto

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
ReportagemCarros

Criminosos sobem escadas para esconder motos roubadas em apartamentos em SP

Os dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, apurados e validados pela Ituran Brasil, empresa de monitoramento de veículos, mostram que os roubos e furtos de motos dispararam na Região Metropolitana de São Paulo no primeiro semestre de 2023. Com uma alta de 29% em relação ao mesmo período do ano passado, foram registradas 15.210 ocorrências desse tipo de crime entre janeiro e maio deste ano.

Muitas dessas motos roubadas ou furtadas são, depois, desmontadas para que os criminosos vendam as peças. Esses componentes, oriundos de roubo e furto, alimentam o comércio ilegal de peças usadas, muitas delas vendidas pela internet. Vale dizer que esse "mercado ilegal" só existe, pois há consumidores que compram itens de origem duvidosa.

Contudo, a Ituran Brasil identificou um novo comportamento de criminosos nos casos de roubos e furtos de motos. Durante operações de recuperação de motocicletas subtraídas de clientes e rastreadas por meio da tecnologia da empresa, foram encontradas motos escondidas até mesmo em apartamentos.

Somente neste ano, a empresa registrou 3 casos em que os criminosos agiram dessa forma na Grande SP. Um deles aconteceu em Osasco, no bairro Padroeira, onde seis motos foram encontradas em uma casa de dois cômodos abaixo do nível da rua, durante a operação para a recuperação de um veículo monitorado de um cliente da Ituran.

"Quando a Ituran localiza o veículo roubado ou furtado de um cliente, a polícia é imediatamente acionada pela equipe de recuperação. O que vem surpreendendo as autoridades é o fato de serem encontradas diversas motos escondidas pelos criminosos em cômodos de casa e apartamentos durante a ação para a recuperação de único veículo. Foi constatado que os bandidos chegam a subir as escadas de prédios com as motos para escondê-las em apartamentos", relata Fernando Correia, coordenador de recuperação da Ituran Brasil.

Rastreadores com seguro são umas das ferramentas a que os motociclistas recorrem para se proteger do aumento de roubos e furtos. "Com o rastreador, os motociclistas podem ter a sua moto de volta e, caso ela não seja recuperada, a seguradora parceira irá pagar até 100% do valor da tabela FIPE", explica o executivo da Ituran.

Além do monitoramento com seguro apenas contra roubo e furto, o que barateia o valor do prêmio, também existem outras maneiras para se proteger da onda de roubos e furtos de motos na Grande SP. Entre elas, o uso de travas e correntes e até "vacinas" antifurto.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes