PUBLICIDADE

Topo

Pergunte ao VivaBem

Os melhores especialistas tiram suas dúvidas de saúde


Pergunte ao VivaBem

Ando sem ânimo, indeciso e não realizo minhas tarefas; o que pode ser?

Daniel Navas

Colaboração para o VivaBem

21/12/2021 04h00

São várias as hipóteses relacionadas a estes sintomas, como um quadro depressivo, um evento traumático pontual, luto, ou outro fator. Por isso é de extrema importância buscar ajuda de um especialista. Neste primeiro encontro, o psiquiatra ou psicólogo irá avaliar o histórico de sua vida e identificar se este desânimo é recorrente ou um primeiro episódio. A partir daí, indicar o melhor tratamento, que pode ser medicamentoso, ou psicoterapia, e até mesmo os dois juntos.

É bastante importante entender até que ponto essa indecisão e falta de ânimo prejudicam o seu trabalho, família, se afeta o sono, a alimentação etc. Esses pontos ajudam a entender o que pode estar por trás dessas sensações.

No dia a dia, é possível realizar algumas tarefas que podem ajudar na melhoria do desânimo e olhar um pouco mais a positividade. A começar, que tal fazer um diário de coisas boas que acontecem no seu dia? Não precisa ser algo grande, como a compra de um imóvel ou carro, pode ser uma pessoa que sorriu para você, por exemplo. O exercício do diário é para que você olhe para as coisas pequenas e veja que a rotina tem muita coisa boa, mas que, às vezes, fica obscura, pois o foco fica no negativo.

Outra atividade que pode ajudar é deixar frases positivas, de incentivo, que você mesmo pode fazer, ou elaborar junto com os familiares. Então é só cortar o papel onde você escreveu as frases em tirinhas, dobrá-las e colocá-las em um potinho. Todos os dias, sorteie uma destas frases motivacionais para que todos tentem aplicar ou mentalizar ao longo do dia.

Além disso, trabalhe sempre com um calendário ao seu lado. Tenha uma organização do seu dia, planeje a sua semana, as atividades prioritárias e secundárias. Mas também tenha em seu cronograma os momentos de descanso e, claro, os eventos sociais. E não se esqueça de fazer algo voltado para o seu bem-estar, o que pode ser uma atividade física ou algo para o seu lazer. Tudo isso pode ajudar a eliminar ou minimizar estes sentimentos.

Entretanto, se os sintomas que você relatou perdurarem por mais de duas semanas e estiverem afetando a sua vida, o ideal é entrar em contato com um psicólogo. Afinal de contas, se você simplesmente ignorar estes sentimentos, o problema pode se tornar crônico. E quando o diagnóstico chega tardiamente, o tratamento se torna mais difícil.

Fontes: Gabriela Luxo, psicóloga, mestre e doutora em distúrbios do desenvolvimento pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo e fundadora da Clínica Diálogo Positivo, em São Paulo; Igor Emanuel, psiquiatra da MEAC-UFC (Maternidade Escola Assis Chateaubriand da Universidade Federal do Ceará), que faz parte da Rede Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares); Waleska Jerusa de Souza Mendonça, psicóloga assistencial do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre (RS).

Quais são suas principais dúvidas sobre saúde do corpo e da mente? Mande um email para pergunteaovivabem@uol.com.br. Toda semana, os melhores especialistas respondem aqui no VivaBem.

Pergunte ao VivaBem