PUBLICIDADE

Topo

Benefícios dos alimentos

Uva melhora saúde cardíaca: veja 6 benefícios da fruta e como consumi-la

Getty Images
Imagem: Getty Images

Samantha Cerquetani

Colaboração para o VivaBem

02/03/2021 04h00

Resumo da notícia

  • As uvas contêm antioxidantes e nutrientes importantes para o organismo
  • O consumo regular é benéfico para o coração, controla o açúcar no sangue e faz bem para os olhos
  • Além disso, as uvas retardam o envelhecimento e diminuem a prisão de ventre
  • A recomendação é consumir 10 uvas ou um cacho pequeno por dia

As uvas são encontradas em diferentes colorações e com ou sem sementes. As mais comuns são as roxas (uva Rubi) e verdes (uva Itália). Apesar de os nutrientes serem semelhantes, quanto mais escura a fruta, maior será a quantidade de antioxidantes. Além disso, as mais maduras são mais adocicadas.

A roxa contém resveratrol, um antioxidante importante para combater os radicais livres do organismo. Ela ainda tem vitaminas A, C, E e K e minerais como cálcio, magnésio, fósforo e potássio. Também é pouco calórica —em 100 g da fruta roxa há 50 kcal, já a verde contém 56 kcal.

As uvas oferecem diversos benefícios para a saúde devido ao seu alto teor de nutrientes e antioxidantes. A seguir, veja detalhes das vantagens do consumo regular da fruta.

1. Faz bem à saúde do coração

Consumir uvas com regularidade pode prevenir problemas cardiovasculares. Este benefício ocorre porque a fruta contém potássio, um mineral que atua no controle da pressão arterial, uma vez que neutraliza o sódio. A baixa ingestão de potássio tem sido associada a um maior risco de hipertensão, doenças cardíacas e AVC (acidente vascular cerebral).

Além disso, a presença do resveratrol na casca da uva roxa controla o nível do LDL, o colesterol "ruim", e favorece o HDL, o "bom". Sendo assim, reduz o risco de aterosclerose, que é o acúmulo de gorduras nas artérias, e protege o coração de doenças.

2. Ajuda a controlar o açúcar no sangue

Apesar de ser uma fruta com bastante açúcar, a uva tem baixo índice glicêmico e ajuda a diminuir a quantidade de açúcar no sangue. Isso porque o resveratrol aumenta a sensibilidade à insulina, o que melhora a capacidade do corpo de usar glicose. Por isso, as uvas podem ser benéficas para quem tem diabetes.

3. Melhora a saúde ocular

Por conter os antioxidantes luteína e zeaxantina, as uvas fazem bem para os olhos. Esses compostos reduzem o estresse oxidativo e os danos que a luz solar causa à retina. E o resveratrol também protege contra doenças que causam a cegueira como glaucoma (elevação da pressão intraocular), catarata (perda de transparência do cristalino) e doenças oculares causadas pelo diabetes como a retinopatia.

Uvas da Vinícola Guaspari - Instagram/vinicolaguaspari - Instagram/vinicolaguaspari
Imagem: Instagram/vinicolaguaspari

4. Combate infecções

Os compostos fenólicos presentes na uva têm ação anti-inflamatória, ajudando na prevenção de infecções. Isso ocorre porque eles regularizam a microbiota intestinal (micro-organismos que povoam o trato gastrointestinal), favorecendo o sistema imunológico. Além disso, a presença de vitamina C contribui com o fortalecimento da imunidade.

5. Retarda o envelhecimento

O resveratrol consegue ativar alguns genes associados a um envelhecimento mais lento e aumenta a longevidade. O consumo regular de uvas evita a oxidação de proteínas, lipídeos e DNA das células, o que melhora a saúde de forma geral e impacta diretamente na quantidade de anos que a pessoa vai viver.

6. Diminui a prisão de ventre

As uvas contêm muita água e fibras, principalmente na casca. Por isso, elas ajudam as pessoas a se manterem hidratadas e a evacuar com mais frequência, reduzindo assim o risco de constipação. As fibras diminuem o tempo de trânsito do bolo alimentar no intestino e aumentam a massa fecal que será eliminada.

Benefícios em estudo

  • Diminui o risco de câncer: o surgimento dessa doença está atrelado a diversos fatores, que vão além da alimentação saudável e equilibrada, mas pesquisadores apontam que o resveratrol pode reduzir os riscos de câncer. Isso porque ele reduz a inflamação do corpo e bloqueia o crescimento e a propagação das células cancerosas. Além disso, as uvas contêm quercetina, antocianinas e catequinas, substâncias que atuam no combate ao câncer. Diversos estudos realizados em laboratório sugerem que o resveratrol retarda ou previne o crescimento de tumores no fígado, estômago, mama, cólon, sangue (leucemia) e pele. Porém mais pesquisas precisam ser feitas em humanos para comprovar este benefício.
  • Melhora o funcionamento cerebral: um estudo realizado em animais mostrou que o resveratrol melhorou o aprendizado, a memória e o humor, quando ingerido por um mês. Além disso, o cérebro dos ratos cresceu e o fluxo sanguíneo aumentou. Por isso o composto poderia ser benéfico para quem tem doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer. No entanto, ainda não foram realizadas pesquisas em humanos para confirmar essa hipótese.

Quantidade recomendada

Assim como qualquer alimento, vale ressaltar que o consumo deve ser moderado e dentro de uma dieta balanceada. A recomendação é consumir 10 uvas ou um cacho pequeno por dia. O ideal é sempre que possível dar preferência para a fruta in natura, mas o suco de uva integral também é recomendado, por ser saudável e preservar boa parte dos nutrientes da fruta.

Riscos e contraindicações

O consumo da uva é considerado seguro para a maioria das pessoas, mas quem tem diabetes deve consumir com moderação por causa da quantidade de açúcar da fruta. Além disso, quem tem problemas renais precisa de atenção na quantidade e frequência ingerida, por causa do potássio. Sabe-se que consumir alimentos com potássio em excesso pode ser prejudicial para indivíduos em que os rins estão comprometidos, pois não conseguem remover o excesso do mineral do sangue e isso é perigoso para saúde.

Fontes: Durval Ribas Filho, nutrólogo e presidente da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia); Gisele Pontaroli Raymundo, nutricionista e professora de nutrição da PUCPR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná); Patrícia Modesto, nutricionista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo; Amanda Mineiro, nutricionista do HCor (Hospital do Coração). Referência: TBCA (Tabela Brasileira de Composição de Alimentos).

Benefícios dos alimentos