PUBLICIDADE

Topo

Pergunte ao VivaBem

Os melhores especialistas tiram suas dúvidas de saúde


Pergunte ao VivaBem

Meu ombro estalou e agora sinto uma leve dor, é normal?

Daniel Navas

Colaboração para o VivaBem

13/10/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Não. Se a dor não diminuir nos próximos três ou quatro dias ou houver limitação de movimentos, é necessário procurar um ortopedista
  • Existem diversas causas para o ombro estalar, que vão desde mau jeito até ruptura de estrutura dessa articulação
  • O ortopedista fará um diagnóstico e indicará o melhor tratamento, que pode envolver fisioterapia, educação postural ou até mesmo cirurgia

Não é comum. O primeiro passo é observar como irá se comportar a dor no ombro nos próximos três ou quatro dias. Se ela não diminuir, ou tiver limitação de movimentos, o correto é procurar um ortopedista. Isso porque esse sintoma pode ser sinal de uma inflamação ou pequena fissura de um tendão ou cartilagem, causada por essa movimentação incorreta.

O profissional fará um diagnóstico a partir de vários exames, que podem envolver tomografia, raio-x e ressonância magnética. A partir daí, o tratamento será direcionado ao problema específico, que pode envolver fisioterapia, educação postural e até cirurgia.

Existem diversas causas para o ombro estalar, que vão desde um mau jeito até mesmo uma ruptura de alguma estrutura mais importante. Isso porque ele é um conjunto de várias articulações que deslizam entre si. Quando algumas partes dessas articulações não estão com as suas superfícies de contato lisas, esses estalidos podem ocorrer. Mas o atrito não significa necessariamente que exista alguma lesão. A dor é que ajuda a diferenciar um estalo normal de uma contusão (quando o sintoma não passa após alguns dias).

Muitas vezes, os estalos são causados pela falta de estabilização muscular do ombro. Nesse caso, a melhor forma de diminuir os sintomas é realizar exercícios leves de fortalecimento, para aumentar a estabilidade —lembrando que não deve existir dor durante ou após a realização das atividades. O ideal é procurar a ajuda de um educador físico para que ele passe o treino certo, de acordo com o perfil de cada pessoa. E lembre-se sempre: quem tem estalos frequentes deve procurar um especialista, caso apareça dor, ou tenha mudança do padrão dos estalos, como aumento da frequência, da intensidade ou acompanhado de perda de força.

Fontes: Fernando Brandão de Andrade e Silva, médico do IOT HCFMUSP (Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo); Layron Alves, ortopedista e especialista em cirurgia do ombro e cotovelo, membro da SBOT (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia); Roberto Yukio Ikemoto, presidente da SBCOC (Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo) e professor auxiliar da Faculdade de Medicina do ABC.

Quais são suas principais dúvidas sobre saúde do corpo e da mente? Mande um email para pergunteaovivabem@uol.com.br. Toda semana, os melhores especialistas respondem aqui no VivaBem.

Pergunte ao VivaBem