Topo

Sem Frescura: estalar os dedos faz mal ou engrossa as articulações?

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

02/12/2019 04h00

Você pode ver esse programa com legendas no Youtube de VivaBem.

Para algumas pessoas é quase uma terapia, já outras morrem de aflição só de ver a cena e ouvir o barulho que ela produz. Estamos falando do estalar de dedos, algo que você já deve ter feito hoje.

Mas você sabe o que causa esses estalos? Por incrível que pareça, não há um consenso médico sobre isso. E olha que o assunto é estudado há pelo menos 50 anos, segundo especialistas.

A teoria mais aceita nesse caso explica que o estalo é o barulho de bolhas do líquido sinovial sendo estouradas. Esse líquido é aquele que fica no interior das articulações.

Isso explicaria, por exemplo, o motivo de não conseguirmos estalar os dedos por vezes seguidas, uma vez que seria preciso formar outra bolha até que outro estalo fosse possível.

Outras razões possíveis seriam questões que variam de pessoa para pessoa, como rigidez dos ligamentos e até mobilidade das articulações acima do normal. Mesmo com análises feitas com ressonância magnética, não se chegou a uma causa conclusiva.

De qualquer forma, a facilidade para estalar os dedos varia de pessoa para pessoa e também com a idade. Por isso vemos pessoas que parecem uma metralhadora estalando os dedos e outras que mal conseguem fazer isso.

E já que o assunto é estalar os dedos, você já deve ter ouvido alguém falando por aí que fazer isso deixa as articulações dos dedos mais grossas, que causa artrose e por aí vai.

Bom, antes de qualquer coisa, eu já vou acabar com esse mito: não, estalar os dedos não faz mal algum. Estalos nas articulações, de maneira geral, são comuns e não representam qualquer problema.

O que pode significar que algo não está bem é ouvir rangidos nas articulações, como se fosse a dobradiça de uma porta velha. Isso se chama crepitação articular e, entre outras coisas, pode significar osteoartrite, calcificação ou ainda a presença de corpos soltos dentro da articulação.

Caso isso aconteça com você, a recomendação é procurar um ortopedista.

As informações do vídeo foram reunidas com a ajuda de Paulo Alvim Borges, ortopedista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, Sandro Perazzio, assessor médico em Reumatologia do Fleury Medicina e Saúde, Bernardo Sampaio, Fisioterapeuta e Diretor clínico do ITC Vertebral de Guarulhos, Marcelo Tavares, cirurgião de mão do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

O roteiro é de Rodrigo Lara.

Acompanhe as informações do Sem Frescura toda segunda-feira, porque dá para ser saudável sem frescura.

Sem Frescura