PUBLICIDADE

Topo

Benefícios dos alimentos

Pêssego faz bem para a pele e o intestino: veja 9 benefícios da fruta

iStock
Imagem: iStock

Samantha Cerquetani

Colaboração para o UOL

31/03/2020 04h00

Resumo da notícia

  • O pêssego apresenta antioxidantes, vitaminas, minerais, fibras e carboidratos
  • Comer a fruta ajuda no funcionamento do intestino, aumenta a imunidade e faz bem para pele
  • Algumas pessoas têm alergia ou hipersensibilidade ao pêssego e não devem consumir o alimento; já quem tem diabetes pode ingerir com moderação
  • É uma fruta pouco calórica que pode ser consumida in natura ou em calda e fazer parte de diversas receitas doces e salgadas

Com uma casca de textura aveludada e cheiro característico, o pêssego é uma fruta originária da China e muito consumida pelo seu sabor doce. Ela pertence aos frutos de caroço, o que significa que sua polpa suculenta envolve uma grande semente, como ocorre com a nectarina e a ameixa.

A tonalidade da polpa do pêssego varia e pode ser branca, amarela ou laranja. Pêssegos apresentam substâncias antioxidantes, vitaminas A e C e também são fontes de alguns minerais como cálcio, ferro e magnésio. Além disso, possuem bastante água em sua composição, fibras e carboidratos.

É uma fruta pouco calórica —há cerca de 39 kcal em 100 g. Por isso, é uma boa opção para os lanches intermediários entre as refeições. Mas, além de poder ser consumida in natura, é possível incluir o pêssego em diversas receita. Ele também é bastante encontrado em conserva como polpa congelada ou como suco.

Abaixo, indicamos as razões para você incluir essa fruta com mais frequência na sua dieta.

1. Ajuda no funcionamento intestinal

Os pêssegos contêm bastante água e fibras em sua composição, o que contribui para o bom funcionamento do intestino. As fibras ajudam a dar mais volume às fezes e facilitar a eliminação, o que diminui os riscos de prisão de ventre.

2. Melhora a imunidade

Consumir pêssegos com regularidade aumenta a imunidade por conta da vitamina C —em 100 g há 6,6 mg. Esse nutriente ajuda a fortalecer o organismo contra diversas doenças como os resfriados. Isso porque a vitamina C aumenta os anticorpos e a produção das células que combatem microrganismos.

3. Faz bem para a visão

Por ser uma fruta que contém vitamina A, contribui para uma boa visão e para que a retina tenha um envelhecimento saudável. Esse nutriente também ajuda na hidratação da superfície ocular. Quando há deficiência de vitamina A no organismo pode ocorrer uma condição chamada xeroftalmia, que danifica a visão e causa cegueira noturna.

4. Melhora a pele

Você já deve ter ouvido a expressão "pele de pêssego" para se referir a alguém com uma pele bonita. Mas os pêssegos realmente fazem bem para ela por conta dos antioxidantes, beta-caroteno e vitaminas A e C. O beta-caroteno, é um precursor da vitamina A e protege a pele dos danos causados pelo sol, por exemplo. A vitamina C, por sua vez, ajuda na elasticidade da pele e evita flacidez. E os antioxidantes previnem o envelhecimento precoce. E por conter bastante água, a fruta ajuda a manter a pele hidratada.

5. Previne doenças cardiovasculares

O pêssego é um alimento rico em potássio, nutriente que participa do equilíbrio de sódio no nosso organismo e auxilia na manutenção e redução da pressão arterial —fator de risco para problemas cardíacos. Além disso, o pêssego apresenta polifenóis com ação antioxidante, os quais têm sido relacionados a uma menor incidência de doenças cardiovasculares.

6. Aumenta a sensação de saciedade

Além da grande quantidade de fibras, o pêssego também é uma fruta que mastigamos bastante, o que aumenta a sensação de saciedade. Por isso, comer pêssegos ajuda a diminuir o consumo de alimentos e, consequentemente, contribui com o controle do peso. Além disso, devido ao seu sabor, ele reduz um pouco a vontade de comer doces.

7. É indicado para quem tem diabetes

Por ser uma fruta de baixa caloria, conter antioxidantes, fibras, moderado teor de potássio e vitamina C e carotenoides, a fruta é uma opção saudável para quem tem diabetes. As fibras podem ainda controlar a glicemia. Mas o consumo deve ser moderado.

8. Faz bem para gestantes

O pêssego possui ácido fólico, que é um dos nutrientes mais importantes durante a gestação, pois participa da formação do sistema nervoso do bebê. Além disso, a fruta contém fibras que ajudam no funcionamento intestinal das grávidas, uma vez que na gestação é comum que haja uma redução da motilidade intestinal, ou seja, a capacidade do intestino de realizar os movimentos peristálticos para expelir as fezes, ocasionando a constipação.

9. Tem ação anti-inflamatória

Essa fruta apresenta na sua composição compostos bioativos como carotenoides. E por conta disso possui ação anti-inflamatória e reduz o risco de doenças crônicas não-transmissíveis, quando associados a um estilo de vida saudável. Isso porque diminui a resposta inflamatória do corpo, eliminando a formação de radicais livres que em excesso podem ser tóxicos ao nosso organismo.

Benefício em estudo

- Pode afastar o risco do câncer: o pêssego contém substâncias como os polifenóis que podem inibir o crescimento de células cancerosas. Uma pesquisa realizada com mulheres com câncer de mama indicou que alguns compostos da fruta reduziu o risco de metástase, ou seja, disseminação do câncer para outros órgãos. E um estudo realizado com cobaias mostrou que o pêssego é eficaz para limitar o crescimento de tumores de pele.

Riscos e contraindicações

Existem indivíduos que apresentam hipersensibilidade às proteínas contidas nos pêssegos e também podem apresentar alergias. O fruto tem substâncias alergênicas em sua composição e por isso deve ser evitado por quem tem um aparelho digestivo mais sensível.

Já quem tem diabetes precisa consumir com moderação devido à presença da frutose (açúcar da fruta) e evitar o pêssego em calda, que tem muito mais açúcar.

Como consumir o pêssego

A melhor forma de consumo é a in natura e com casca para aumentar a ingestão de nutrientes. Mas, para isso é importante higienizar adequadamente. O pêssego é uma fruta com baixo valor calórico e a quantidade indicada é de uma fruta grande ou duas pequenas ao dia.

São bastante fáceis de encontrar nos mercados ou feiras e podem ser adicionados em diversas receitas. É possível consumi-lo em tortas, bolos, pavês, pudins, risotos, geleias, mousses e cremes. Também pode ser ingrediente de molhos, sucos, vitaminas, smoothies, coquetéis e sorvetes. Quem optar pela fruta in natura pode incluir outros complementos como iogurte ou creme de leite.

Outra forma bastante frequente é consumir o pêssego em calda. Mas, é melhor, sempre que possível, optar pela fruta in natura, pois os pêssegos enlatados possuem muito açúcar e conservantes. Para se ter uma ideia, o pêssego in natura possui 39 kcal, já a fruta em calda possui 74 kcal.

Na hora da compra, escolha os frutos com a consistência mais firme por conter mais polpa. Evite os pêssegos que ainda estão verdes. O ideal é armazenar na geladeira e consumir em até três dias.

Fontes: Cristiane Zago, coordenadora adjunta do curso de Nutrição do Centro Universitário FMU; Ana Paula Pereira, coordenadora de Nutrição da Casa de Saúde São José; Erica Fernanda, nutricionista do Hospital 9 de Julho; Aline Alves de Santana, professora do curso de Nutrição da Uninove e Fernanda Macedo, nutricionista do Hospital São Francisco de Mogi Guaçu.

Revisão técnica: Ana Paula Pereira.

Benefícios dos alimentos