Topo

O poder dos alimentos

Seu prato torna sua vida mais saudável


O poder dos alimentos

Pensando em engravidar? Veja 7 alimentos que ajudam na fertilidade

iStock
Imagem: iStock

Samantha Cerquetani

Colaboração para o VivaBem

06/09/2019 04h00

Resumo da notícia

  • A alimentação inadequada é um dos fatores que podem dificultar uma gestação
  • Realizar uma reeducação alimentar vai deixar o casal mais saudável e, consequentemente, aumentar as chances de gravidez
  • Consumir laticínios, tomates, nozes e folhas verde-escuras ajuda a melhorar a fertilidade
  • Quem pretende engravidar deve evitar café em excesso e gorduras trans

O sonho de ter um bebê pode ser mais difícil para alguns casais. A dificuldade de engravidar, é mais comum do se imagina. A OMS (Organização Mundial de Saúde) estima que esse problema atinja entre 8 e 12% dos casais em idade fértil, afetando entre 50 e 80 milhões de pessoas.

Há diversos fatores que podem adiar uma gravidez, como problemas de saúde, alterações hormonais, estresse, tabagismo e alimentação inadequada. Por isso, um dos fatores que contribui para aumentar a fertilidade é escolher bem o que colocar no prato.

Pesquisadores da Harvard Medical School e Harvard T.H. Chan School of Public Health publicaram uma revisão de estudos que mostraram o impacto da dieta na fertilidade. De acordo com eles, quem deseja engravidar precisa manter uma dieta saudável e introduzir alimentos com ácido fólico, vitamina B12, ômega 3, entre outros nutrientes.

Reforçaram também que é necessário ficar longe de doces, processados, gordura trans, entre outros alimentos. Essas mudanças na alimentação vão deixar o casal mais saudável e, consequentemente, aumentam as chances de gravidez.

De acordo com a OMS, após um ano de tentativas sem sucesso para engravidar e sem nenhum método contraceptivo, o casal deve procurar ajuda profissional para investigar o que está causando a infertilidade. Para esclarecer quais são os alimentos mais indicados e quais evitar nessa fase conversamos com especialistas da área.

A lista de alimentos abaixo foi elaborada por Durval Ribas Filho, nutrólogo e presidente da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia); Luciana Costa, nutricionista da maternidade Pro Matre Paulista; Cláudia Gomes Padilla, ginecologista e diretora da Huntington Medicina Reprodutiva; e Adelino Amaral Silva, ginecologista.

Coloque no prato

Getty Images
Imagem: Getty Images

Laticínios integrais
O leite e seus derivados integrais são absorvidos de forma mais lenta pelo organismo, garantindo uma menor oscilação da globulina, proteína que ajuda no transporte dos hormônios ligados à fertilidade.

iStock
Imagem: iStock

Ovos
Os ovos são fontes de selênio, vitamina B12, D e A. A última contribui na produção de hormônios femininos e a vitamina D ajuda o corpo na ovulação, garantindo o equilíbrio hormonal. Já a B12 melhora a camada do útero que vai receber o embrião e regula o ciclo menstrual.

iStock
Imagem: iStock

Tomate
O licopeno, presente no tomate, é benéfico para os ovários, ajudando a regular a produção hormonal e deixa o ciclo ovulatório normal. Além disso, sabe-se que ele reduz a taxa de espermatozoides danificados, melhorando a sua movimentação, o que aumenta a chance de gravidez.

iStock
Imagem: iStock

Leguminosas
Lentilhas e feijão são boas fontes de proteína vegetal e ricos em ácido fólico, nutriente que ajuda na fertilidade e na formação de um feto saudável, pois diminui problemas na formação do bebê. E como são alimentos fontes de ferro, eles ajudam na prevenção da anemia, uma condição que pode prejudicar a ovulação e a concepção do bebê.

Getty Images
Imagem: Getty Images

Ostras
São boas fontes de zinco, mineral que ajuda a regular a produção hormonal, deixando os hormônios nas quantidades ideais para a fertilidade. O zinco é um mineral que atua na síntese e divisão celular e protege o sistema imunológico, além de ajudar a regular o ciclo menstrual e a melhorar a quantidade dos espermatozoides.

iStock
Imagem: iStock

Folhas verdes
Alguns alimentos como espinafre, alface, rúcula, brócolis e couve possuem ácido fólico, uma vitamina do complexo B que melhora a ovulação e faz com que os homens produzam espermatozoides mais saudáveis.

iStock
Imagem: iStock

Nozes
Um estudo realizado pela Universidade da Califórnia mostrou que as nozes podem melhorar a qualidade do esperma, aumentando as chances de engravidar uma mulher. Sabe-se que as oleaginosas como nozes, castanhas e amêndoas possuem antioxidantes que desativam os radicais livres do corpo, o que pode danificar os espermatozoides. Esses alimentos são ricos em ômega 3, vitaminas do complexo B e antioxidantes. Além de possuir selênio, que é um mineral muito importante para a produção de espermas.

Melhor evitar

iStock
Imagem: iStock

Café em excesso
O consumo de café não é proibido para quem deseja engravidar, mas deve ser ingerido com cautela. A cafeína prejudica a capacidade do organismo de absorver ferro e cálcio, nutrientes importantes para a fertilidade. Além disso, o excesso de café aumenta o número de radicais livres, dificultando a concepção. É indicada a ingestão de 300 mg de cafeína por dia, o que corresponde a cerca de três expressos pequenos. Importante lembrar que não somente o café contém a substância, mas também outras bebidas como refrigerantes, chás e energéticos.

iStock
Imagem: iStock

Gordura trans
A gordura trans pode levar à obesidade e a outras doenças metabólicas, como diabetes e hipertensão, que podem prejudicar a fertilidade feminina. Esses quadros podem causar dificuldades circulatórias ou por proporcionar irregularidades no ciclo menstrual.

O poder dos alimentos