PUBLICIDADE

Topo

Preso por estupro, pastor passava óleo ungido em partes íntimas das fiéis

Quatro acusações de estupro de vulnerável levaram à prisão o pastor Lourival Santos de Andrade, em Cuiabá - Reprodução/redes sociais
Quatro acusações de estupro de vulnerável levaram à prisão o pastor Lourival Santos de Andrade, em Cuiabá Imagem: Reprodução/redes sociais

Ed Rodrigues

Colaboração para Universa, do Recife

19/05/2022 14h30

Quatro acusações de estupro de vulnerável levaram à prisão o pastor Lourival Santos de Andrade, 42 anos, em Cuiabá. O religioso, segundo os inquéritos policiais, abusava das fiéis na cidade de Confresa, interior do estado, passando óleo ungido nas partes íntimas delas sob a alegação de que estaria limpando a magia negra. Duas delas são menores de idade. O suspeito foi preso ontem (18).

As investigações, que ficaram sob responsabilidade da Delegacia de Confresa, apontam que os crimes foram cometidos sempre da mesma maneira. "Durante a oração, o pastor falava que tinha que passar óleo ungido nas partes íntimas das vítimas, pois alguém havia feito "magia negra". Em seguida, levava as vítimas, maiores e menores de idade, para um quarto ou outro cômodo da igreja, passava o produto no corpo e nas partes íntimas delas e praticava os abusos", disse a Polícia Civil, em nota.

Ainda de acordo com a corporação, o pastor realizou os atos durante viagens a cidade, que fica a 1.160 quilômetros de Cuiabá. Após investigação, a prisão preventiva dele foi expedida.

As investigações começaram em 2021, quando a primeira vítima menor de idade denunciou que o pastor se aproveitava da função para praticar os abusos sexuais.

À polícia, a jovem contou que participava de uma conferência na igreja, quando o religioso a chamou para um quarto fechado. Lá, ele teria acariciado as partes íntimas da adolescente, utilizando justificativas ligadas ao ministério pastoral.

Ainda segundo o depoimento, o religioso chegou a mostrar o órgão genital para adolescente durante uma chamada de vídeo. A adolescente não teve a idade divulgada.

A segunda vítima, uma menor, de 17 anos, denunciou o abuso neste ano. Também em depoimento à polícia, a jovem relatou que no mês de fevereiro foi até igreja falar com pastor, para que ele fizesse uma oração.

"Então, ele a levou até o banheiro da igreja, deu um óleo e pediu para passar na barriga. Na sequência, o investigado passou o óleo pelo corpo da vítima, que começou a sentir tontura. Então, o suspeito tirou o vestido da adolescente e praticou os atos sexuais", contou a Polícia Civil, em nota.

A prisão preventiva do religioso foi deferida com base nas investigações, depoimentos, indícios e provas colhidas pela equipe de investigação.

"Diante da ordem judicial decretada foi solicitado apoio ao Plantão de Atendimento às Vítimas de Violência Doméstica e Sexual de Cuiabá, que efetuou a prisão do suspeito em sua residência. Após o cumprimento do mandado, ele será apresentado em audiência de custódia ficando à disposição do Poder Judiciário", concluiu a Polícia Civil do Mato Grosso.

As vítimas não tiveram os nomes divulgados e, por esse motivo, não foram encontradas pela reportagem. A defesa do pastor Lourival de Andrade também não foi encontrada para comentar a prisão. Caso queira se pronunciar, a matéria será atualizada.