PUBLICIDADE

Topo

Sexo

Sozinha ou acompanhada: saiba como sentir prazer sem penetração

Muitas mulheres só têm orgasmo com estimulação clitoriana - Erika Lourenço/UOL
Muitas mulheres só têm orgasmo com estimulação clitoriana Imagem: Erika Lourenço/UOL

De Universa

20/11/2021 14h41

Dois meses após o nascimento da filha Domenica, a influenciadora digital Shantal Verdelho viu um seguidor ir a sua rede social perguntar se ela não tinha "dó do marido", o modelo Mateus Verdelho, porque os dois "ainda não tinham transado". Shantal respondeu "Acho que você quis dizer 'você não tem dó de você?", pois quem está machucada ali em baixo para dar luz ao filho do casal sou eu né? Mas enfim, nós 'namoramos' sim, porém de outras formas", escreveu.

Shantal recebeu muito apoio, entre eles de Ana Gehring, a Vagi Sem Neura. Ao repostar o texto de Shantal em na sua página no Instagram, a fisioterapeuta pélvica contou que também já chegou a considerar sexo apenas quando havia penetração, e hoje, morando com o noivo, acha "muitas vezes mil vezes mais prazeroso" quando está nua com o parceiro, sem necessariamente ter penetração.

"Namorar pelado, até sem disposição pelo cansaço do dia a dia, revigora", ela aponta. "Mulheres merecem sentir prazer, independente da fase que estejam passando! E pode começar com um escalda pés, massagem nos ombros, um olho no olho com amor", continua.

Como chegar ao orgasmo sem penetração

A maioria das mulheres atinge o clímax através da estimulação clitoriana, não após penetração, conforme explica a colunista de Universa Ana Canosa. Isso porque o clitóris tem muitas terminações nervosas e, portanto, é extremamente sensível e excitável, favorecendo o orgasmo feminino. Fora que essa estimulação, feita pela própria mulher ou por outra pessoa, convida a um maior conhecimento do próprio corpo.

A sexóloga Débora Pádua ensina que as carícias precisam ir muito além do clitóris. "Quando se fala de masturbação, falamos tanto da região clitoriana quanto do canal vaginal. O clitóris é uma região bem extensa, não é só aquele pontinho que enxergamos, tem a parte interna também. A mulher precisa procurar a parte mais sensível para ela: as laterais, entre os pequenos ou grandes lábios ou a ponta".

Também é possível contar com a ajuda de um vibrador ou sugador de clitóris, itens cada vez mais citados em rodas de conversas entre anônimas e famosas. Uma pesquisa feita pelo site MercadoErotico.org revelou um crescimento de venda de 50% dos vibradores durante os primeiros meses da pandemia no Brasil. Em quantidade, isso significa que em três meses foram vendidos um milhão de unidades.

E não precisa concentrar tudo no clitóris. O corpo tem outros pontos de sensibilidade como cotovelos, parte interna das coxas e vãos entre os dedos.

Para quem gosta de jogos, o BDSM conta com uma vasta gama práticas que, em grande parte das vezes, não tem nada a ver com penetração. Algemas, separador de pernas, vendas nos olhos e chicotes são alguns dos itens necessários, mas dá para improvisar com lenços e echarpes. O sucesso dos livros da série "50 Tons de Cinza" prova que muita gente acha a prática bem excitante.

"A pílula mágica aqui é comunicação, antes de engravidar, durante, depois E não ter medo de dizer o que o corpo sente vontade nesse momento", afirma Ana Gehring.

Sexo