PUBLICIDADE

Topo

Quartzo verde, sodalita e mais pedras para usar em colares e ativar chakras

Obradovic/Getty Images/iStockphoto
Imagem: Obradovic/Getty Images/iStockphoto

Claudia Dias

Colaboração para Universa

08/10/2021 04h00

Mais que adornar, pedras adotadas como pingentes ou na estrutura de colares podem trazer uma série de benefícios para corpo e mente, sabia? As peças costumam ficar posicionadas entre dois chakras importantes: o cardíaco e o laríngeo. Assim, ao escolher o penduricalho correto, é possível ativar tais centros de energia no organismo.

O chakra cardíaco fica na região do osso esterno do peito e o laríngeo, na parte funda da garganta que se dirige para a tireoide. "Entender as funções e as características principais deles é muito importante na hora de escolher cristais para usar nos acessórios e joias", argumenta Thiago Anselmo, terapeuta holístico e professor.

Para colares mais compridos

Também conhecido como "anahata", o chakra cardíaco está ligado aos pulmões, às emoções, ao amor incondicional e à proteção contra tristezas. Ele aciona o amor incondicional no relacionamentos interpessoais, gerando empatia, entendimento e fluidez.

"Quando desalinhado, traz problemas de ordem emocional. O principal ponto, porém, é que faz a pessoa se sentir desamparada", pontua Thiago. A coloração do chakra é verde, mas também possui radiações róseas. Por isso, as pedras mais indicadas para serem usadas como pingentes e colares mais compridos, coincidindo com este ponto, são:

Quartzo verde

Segundo o terapeuta holístico, trata-se de uma das melhores pedras para saúde e cura. Transmite vibrações suaves que, pouco a pouco, regeneram, trazendo vigor, equilíbrio mental, emocional e espiritual.

"O quartzo verde também neutraliza emoções negativas e violentas, trazendo equilíbrio para todos os níveis da pessoa", diz. Ainda estimula a criatividade, limpa o chakra cardíaco, traz a energia da cura, liberta de medo e ansiedade e traz uma perspectiva alegre e otimista da vida.

Turmalina melancia

Pedra bicolor ou tricolor, costuma ser verde e rosa e, às vezes, combinar com o branco. Atua no chakra cardíaco limpando a energia do coração, estimulando a cura e o amor incondicional.

Mais uma "função" é integrar amizade, alegria, caráter e aceitação, do outro e de si mesmo. Por fim, liberta a mente das sensações de culpa, promovendo relaxamento, de acordo com as escolhas e ações pessoais.

Cianita verde

"Sua principal característica é facilitar a conexão com a verdade interior e as escolhas do espírito na Terra. Com esta conexão, facilita que as percepções identifique as ilusões autoimpostas", comenta Thiago Anselmo.

Além disso, acalma, relaxa e tranquiliza a mente e o corpo. Alivia estados depressivos, estimula caminhadas e viagens, bem como transformações positivas na vida. Mais benefícios são: auxílio na intuição e no olhar a vida de maneira empática e coletiva, fazendo a pessoa se alinhar com seu caminho espiritual.

Amazonita

Atrelada à revigoração dos meridianos do corpo, do sistema nervoso e da comunicação, a amazonita ampara questões que envolvem sucesso e dinheiro. Estimula alegria, pensamentos expandidos, criatividade, expressão criativa, inspirações artísticas e minimiza timidez e tensões musculares.

Malaquita

É conhecida como pedra da saúde e promove efeitos de limpeza no organismo. Igualmente facilita a beleza, a determinação, a prosperidade, o sucesso, o contentamento, a tranquilidade no campo afetivo e com problemas emocionais de todo tipo.

A malaquita também estimula o contato espiritual com seres de luz, anjos e arcanjos. "É bastante adequada para o chakra cardíaco pois traz fé, confiança e certeza do amparo espiritual na Terra", acrescenta Thiago.


Para gargantilhas e colares curtos

O chakra laríngeo, por sua vez, próximo à garganta, está relacionado com as opiniões e a capacidade de expressão através da fala e do corpo. Assim, tem ligação forte com segurança pessoal, autoaceitação e determinação.

Conhecido como "vishuddha", quando desequilibrado, pode gerar dificuldades na comunicação e insegurança. "Sua coloração está entre as tonalidades mais claras e mais escuras de azul. Mas quando esse azul passa a se tornar marinho e chega ao índigo, aí já é domínio do chacra frontal", lembra Thiago.

Por isso, recomenda-se o uso de pedras de coloração azulada, das mais fracas às mais fortes, mas evitando-se o índigo. Boas opções para pingentes e colares mais curtos ou gargantilhas são:

Sodalita

Pode ser confundida com lápis-lazúli ou com ágata azul por conta de seu visual. Além do laríngeo, atua no chakra frontal (conhecido como terceiro olho). "A sodalita ajuda a enxergar o horizonte para a tomada de decisões, a ter autonomia e capacidade de caminhar com as próprias pernas", cita Thiago.

Da mesma forma, contribui para a abertura da terceira visão e a preparação da mente para receber um olhar mais apurado, a ter intuição e enxergar conclusões mais lógicas das situações e na resolução de conflitos internos. Ainda estimula a criatividade, faz a pessoa a ser menos crítica consigo mesma e passe a enxergar a vida com mais confiança em si e no mundo.

Turquesa

Pode apresentar variações mais azuladas ou esverdeadas. É a pedra da paz interior, da autoaceitação em todos os aspectos e da resolução dos conflitos internos. Ajuda na alegria e no crescimento pessoal, na memória e no resgate de vivências do passado.

Afasta sentimentos mesquinhos que podem surgir internamente, gerando entusiasmo pelo trabalho e calma em momentos de ambição excessiva. "Combate processos de autossabotagem, depressão e ajuda a atrair amigos, amor e felicidade", acrescenta o terapeuta holístico.

Ágata azul rendada

Oferece as características da ágata (proteção, estímulo de vitalidade, autoconfiança, justiça, amizade e fortalecimento da mente e do corpo), assim como auxilia na comunicação, na inspiração artística e na autoexpressão, mostrando à pessoa como lidar com estresse e fortalecer a harmonia familiar.

Calcita azul

Além das funções básicas da calcita (por exemplo: autoconhecimento, segurança, autoaceitação - principalmente frente a cobranças sociais), a versão azul da pedra estimula a resolução de bloqueios emocionais, traumas relacionados a mudanças e emoções fortes.

Atrai pensamentos puros, favorece a conexão com anjo da guarda e a elevação da vibração, contribuindo também com a objetividade oral e a comunicação

Cianita azul

"É a pedra do corte de cordões energéticos negativos e da expulsão de influências negativas, tanto internas quanto externas", ensina Thiago. Age na reformulação da consciência, promovendo uma reprogramação espiritual. Limpa o chakra laríngeo e melhora a comunicação. Estimula a potência, a confiança, a força e a conexão com entidades divinas.

Pedras a evitar

Nas regiões alcançadas por colares e pingentes, o terapeuta holístico recomenda diminuir ou abolir o uso de pedras pretas e vermelho-rubi. "Não significa que vão gerar destrutividade ou situações graves; apenas a qualidade vibratória delas não é compatível com estes chakras", finaliza.