PUBLICIDADE

Topo

Política

Quem é Stacey Abrams, a ativista negra da Geórgia que virou alvo de Trump

A advogada, escritora, ativista e política democrata Stacey Abrams - Reprodução/Fair Fight
A advogada, escritora, ativista e política democrata Stacey Abrams Imagem: Reprodução/Fair Fight

De Universa

06/01/2021 04h00

A Geórgia se tornou um campo de batalha nas eleições dos Estados Unidos. O estado é tão decisivo para o futuro da política americana, que Donald Trump pressionou o secretário da Geórgia a recontar os votos das eleições presidenciais de lá, para favorecê-lo. O áudio da conversa foi divulgado pelo jornal Washington Post, escancarando um dos maiores escândalos políticos recentes da história americana.

No meio desse cabo de guerra, a democrata Stacey Abrams não só é uma das maiores figuras na campanha pelo voto ao Senado no estado, o que pode desequilibrar de vez a força republicana no país, como virou alvo de Trump por seu ativismo pela transparência nas eleições. Por que ela tem tanta relevância neste cenário?

Aliadas de Stacey: Alicia Keys e Ariana Grande

Stacey Abrams foi mencionada na conversa que Donald Trump teve com o secretário de estado da Geórgia, o republicano Brad Raffensperger, ao cobrá-lo pela recontagem de votos que deu vitória a Joe Biden nas eleições presidenciais (foram 11.779 votos de diferença) no estado. A revelação gerou um novo escândalo no país.

"Stacey Abrams está rindo de você. Ela anda por aí dizendo: 'Esses caras são mais burros do que uma rocha'", disparou Trump ao colega de partido para confrontá-lo com a ideia de que não tentar uma recontagem favoreceria Stacey e os democratas em geral.

Em entrevista ao programa de TV The Late Show, o apresentador Stephen Colbert pediu para que ela comentasse a fala de Trump em que é citada. "Acho um pouco exagerado presumir que estou pensando neles", disse. "Estou me concentrando em vencer esta eleição. Eles não são problema meu."

Stacey fez forte campanha para que os eleitores da Geórgia não deixassem ontem de ir às urnas. Pelas redes sociais, ela tem apoio de artistas como Samuel L. Jackson, Mark Ruffalo, John Legend, Ariana Grande e Alicia Keys.

Na carreira política, ativismo por eleições justas

Stacey Abrams foi eleita em 2006 pela primeira vez à Câmara dos Representantes da Geórgia e, em 2010, se tornou líder dos democratas no estado. Em 2018, concorreu a governadora, se tornando a primeira mulher negra indicada para disputar o cargo nos Estados Unidos. Perdeu para o então candidato republicano, Brian Kemp, por uma margem pequena: 55 mil votos.

Durante a corrida eleitoral em 2018, ela ainda enfrentou críticas dos adversários, que a acusavam de ser uma má gestora por acumular uma dívida de US$ 200 mil, segundo a agência RFI. Ela afirmou que mantinha um empréstimo estudantil e acumulava despesas com seus pais e sua sobrinha.

"Vou ser clara: a luta não terminou. Porque isso significaria reconhecer que o que acontece atualmente nos Estados Unidos é justo, bom ou apropriado. Como uma mulher de consciência e de fé, não posso admitir isso", disse na época.

stacey abrams - Jessica McGowan/Getty Images - Jessica McGowan/Getty Images
Stacey Abrams em campanha para senadores democratas, em Atlanta, em novembro de 2020
Imagem: Jessica McGowan/Getty Images

Para além da carreira política, no entanto, é como uma voz ativa na luta por eleições justas no país que Stacey Adams se tornou uma figura central no cenário político na Geórgia. Em 2013, ela criou o The Georgia Project, para incentivar o registro de eleitores, principalmente negros e latinos, num país onde o voto não é obrigatório. Em 2019, o projeto ganhou o nome Fair Fight ("Luta Justa"). Por meio dele, Stacey e equipe atuam na conscientização da importância do voto, sugere reformas eleitorais e incentivo ao registro dos eleitores.

Ela ajudou a virar votos para Biden

Nas eleições presidenciais, Stacey recebeu os créditos por virar o jogo para Joe Biden na Geórgia. A advogada foi responsável por escrever um manual que serviu como estratégia de campanha de Biden.

Na entrevista para Colbert, ela afirmou que a população do estado quer "bons empregos, acesso à justiça e querem que Joe Biden como um parceiro, não um obstrucionista."

apoio Stacey - Elijah Nouvelage/Getty Images - Elijah Nouvelage/Getty Images
Eleitor agradece Stacey durante celebração da então projeção da vitória presidencial de Joe Biden, em Atlanta
Imagem: Elijah Nouvelage/Getty Images

Além do ativismo nas questões de direito dos eleitores, Stacey também se posiciona sobre as questões raciais mais conflituosas nos Estados Unidos. Após a morte de George Floyd, em maio de 2020, ela se disse a favor das manifestações que ocuparam as ruas do país e no mundo.

"Quero deixar bem claro que se trata dos manifestantes que enfrentam esse problema todos os dias. Minha responsabilidade é consertar os sistemas que puder para promover a mudança de que precisamos e fazer o que puder para apoiar sua mensagem", disse, na ocasião à rede de TV CNN.

Fora do campo político, escritora de romances e advogada

Stacey Abrams é uma mulher negra nascida numa família pobre no estado de Wisconsin. Passou parte da vida no Mississippi, antes de seus pais decidirem se mudar.

Stacey - NBC/NBCU Photo Bank via Getty Images - NBC/NBCU Photo Bank via Getty Images
Sob pseudônimo de Selena Montgomery, Stacey escreve livros de suspense romântico
Imagem: NBC/NBCU Photo Bank via Getty Images

Formada pela Universidade de Yale, ela seguiu uma carreira de advogada fiscal antes de fundar duas empresas: uma fábrica de água engarrafada para bebês e um negócio de pagamentos que ajuda pequenas empresas. Sobre o codinome de Selena Montgomery, ela publicou oito livros de suspense romântico.

Política