PUBLICIDADE

Topo

Violência contra a mulher

Homem é preso após jogar a mulher em poço; crime foi relatado pela filha

Caso aconteceu no fim de semana na zona rural do município de Laguna Carapã (MS), a 279 km de Campo Grande; filha foi ameaçada pelo pai antes de declarar informações às autoridades - Polícia Civil de Mato Grosso do Sul
Caso aconteceu no fim de semana na zona rural do município de Laguna Carapã (MS), a 279 km de Campo Grande; filha foi ameaçada pelo pai antes de declarar informações às autoridades Imagem: Polícia Civil de Mato Grosso do Sul

Aliny Gama

Colaboração para o Universa, no Recife

29/09/2020 12h35

Um homem de 41 anos foi preso em flagrante ontem pelo crime de feminicídio após a filha dele, de oito anos, relatar a policiais que viu o pai empurrando a mãe, de 39, em um poço da fazenda Santa Fé, localizada na zona rural do município de Laguna Carapã (MS), a 279 km de Campo Grande.

O corpo da mulher foi encontrado no dia seguinte. O homem confessou o crime após ser preso ontem na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário).

Segundo a polícia, Cleide Irala foi agredida e empurrada de uma altura de quatro metros dentro do poço, no último sábado (26), e morreu. Eurico Rodrigues informou às autoridades que a mulher tinha desaparecido no sábado, e, no dia seguinte, encontrou o corpo dela jogado em poço, dizendo não saber o motivo do desaparecimento dela.

"A princípio, o marido da vítima, de 41 anos, acionou a Polícia e alegou ter encontrado a companheira já sem vida no local, após notar seu sumiço durante a madrugada de sábado para domingo. A Polícia Civil compareceu ao local junto com a perícia oficial forense para os levantamentos preliminares e o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal", informou a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul.

Durante as primeiras oitivas para esclarecer as circunstâncias da morte da vítima, a polícia observou que o marido dela apresentou diversas versões contraditórias sobre como e onde foram os últimos passos da mulher, além de quando ele notou a ausência e as pessoas que procurou imediatamente. As versões dele se mostraram inverídicas, e a polícia resolveu ouvir a filha do casal.

"Ela, inicialmente, apresentou uma versão fantasiosa dos fatos; contudo, posteriormente, acabou contando que presenciou o pai agredir a mãe dentro de casa e, posteriormente, no quintal da residência, ocasião em que a empurrou no poço", destacou a Polícia Civil.

A criança relatou que mentiu para os policiais porque foi ameaçada pelo pai e instruída por ele a não contar o que presenciou. A menina ainda disse que era comum a mãe sofrer agressões praticadas pelo pai na presença da criança.

A polícia informou que não há nenhum registro de ocorrência policial sobre a violência doméstica sofrida pela vítima.

"O suspeito acabou confessando a prática do delito. Alegou ter praticado o crime durante a madrugada de sábado, após uma discussão banal com sua esposa, logo após terem feito ingestão de grande quantidade de bebidas alcoólicas", afirmou a polícia.

O homem foi preso em flagrante delito pela prática do crime de feminicídio majorado, por ter sido praticado na presença de descendente da vítima e menor de 18 anos.

Após os procedimentos legais, o homem foi transferido da carceragem da Depac para a o presídio de Dourados (MS), onde permanecerá à disposição da Justiça.

A polícia ingressou com representação pedindo a conversão da prisão em flagrante de Eurico Rodrigues por prisão delitiva ao Poder Judiciário.

O UOL tentou localizar a defesa do suspeito do crime, mas não conseguiu. A polícia informou que ele não apresentou advogado durante a prisão. Caso ele não constitua advogado durante o processo, ele deverá ser assistido por um defensor público.

A polícia informou que o inquérito policial será instruído e concluído no prazo legal, que é de 30 dias.

Tradutor: Homem é preso por feminicídio após filha contar que ele jogou mãe em poço

Violência contra a mulher