PUBLICIDADE

Topo

Sexo

Tesão acumulado? 12 formas de gastar essa energia sem furar o isolamento

Flertar online pode ser primeiro passo para se aventurar no sexo virtual - tommaso79/iStock
Flertar online pode ser primeiro passo para se aventurar no sexo virtual Imagem: tommaso79/iStock

Heloísa Noronha

Colaboração para Universa

09/09/2020 04h00

Muitos solteiros estão vivendo um período de abstinência forçada nesse período de isolamento social - bom, pelo menos aqueles que vem cumprindo direitinho os cuidados contra a contaminação por Covid-19, né? Com as indicações de contato restrito e distanciamento, o sexo fica restrito. Mas o nível de tesão não necessariamente acompanha esse conselho da OMS.

O orgasmo libera diversas substâncias que proporcionam prazer e bem-estar, sensações que, inclusive, ajudam a lidar com as preocupações recentes. Existem alternativas, no entanto, que ajudam a canalizar toda essa energia sexual represada - ou, pelo menos, a lidar com ela sem subir pelas paredes! Algumas, inclusive, liberam neurotransmissores e hormônios envolvidos no clímax. Eis algumas ideias:

1. Explore uma sex shop on line. Você não é obrigada a comprar nada, obviamente. Porém, percorrer as categorias pode abrir uma gama imensa de novas propostas para o seu prazer solo. De simples cápsulas vibratórias e brinquedos que imitam o movimento da língua humana no sexo oral, há uma série de propostas para incrementar sua masturbação. Vale a pena, também, xeretar os aparelhos dedicados à ala masculina e ao universo BDSM e conhecer outras possibilidades.

2. Invista em uma atividade física. Exercícios aeróbicos como caminhada e corrida liberam as mesmas substâncias no cérebro que o orgasmo. Com os cuidados necessários - máscara, distanciamento e, preferencialmente, num horário menos movimentado - é possível praticá-las e usufruir do bem-estar. Em casa, a musculação ajuda a "estressar" um pouco as fibras musculares, estimula a circulação sanguínea e ativa o sistema cardiovascular. Que tal contar com um aplicativo ou malhação guiada por especialistas no YouTube?

3. Masturbe-se diante de um espelho. Aproveite os momentos que tem ficado sozinha em casa e explore seu corpo e as sensações que ele pode lhe proporcionar. O espelho ajuda a conhecer melhor cada parte de sua vulva - grandes e pequenos lábios, períneo, clitóris, etc. - e a identificar as mudanças que ocorrem conforme você se estimula com os dedos ou um sex toy. Um lubrificante à base de água torna a "missão" mais confortável e gostosa.

4. Flerte virtualmente. Se não se sente à vontade para fazer sexo virtual com desconhecidos, arrisque a trocar mensagens quentes em um aplicativo de relacionamento. Ou, ainda, para abrir o jogo com algum crush - quem sabe depois da quarentena?

5. Incremente sua imaginação. Não é porque você está na seca no momento que vai continuar assim eternamente, não é mesmo? Enquanto o grande dia não chega, amplie seu repertório de fantasias sexuais para colocar em prática no futuro ouvindo podcasts eróticos, lendo contos ou livros picantes e assistindo séries e filmes com cenas tórridas.

6. Medite. A meditação ajuda a controlar a ansiedade, a organizar os pensamentos e a manter o humor numa "vibe" mais positiva. Além, é claro, de ampliar a consciência corporal. A ideal para esse período complicado é a do tipo mindfulness, de atenção plena.

7. Foque em um hobby. Embora as opções pareçam limitadas nesse momento, há atividades simples que não exigem muito dinheiro nem esforço: construir uma hortinha em casa, fazer algum curso de idiomas virtual, aprender uma nova habilidade na internet, montar uma pasta de referências de looks ou penteados no Pinterest... São coisas básicas que podem mantê-la ocupada, driblar a ansiedade e desviar sua atenção de assuntos, digamos, mais carnais.

8. Adote um animal de estimação. Além de dar um novo lar a um bichinho, ter um pet para cuidar e brincar pode diminuir - em parte, vale frisar! - a sensação de ausência de contato e de troca emocional.

9. Aposte no combo masturbação + meditação (sim, juntas!). Mais do que simplesmente tocar os genitais como forma de "descarregar" alguma energia acumulada, tente meditar - pode ser a meditação mindfulness, que exige a atenção plena - enquanto percebe cada pedacinho do seu corpo. Toque-o não com o único objetivo de atingir o orgasmo , mas sim como forma de excitação "global". Conciliar meditação e masturbação pode amplificar os níveis de dopamina, endorfina e serotonina, substâncias que ativam o prazer.

10. Faça uma boa faxina na sua casa. Baldes, sprays, panos, rodos e vassouras podem se converter em grandes aliados no combate ao tesão acumulado. Limpar a casa pode trazer aquela sensação de paz e organização interna que você tanto precisa nesse momento. Aproveite para arrumar os armários, separar itens para doação e deixar brilhando cada cantinho negligenciado nos últimos tempos. Aproveite para montar uma playlist bem divertida e animada e cante e dance enquanto se dedica à atividade doméstica.

11. Jogue videogame. Em doses moderadas, o aparelho serve para extravasar a energia contida. Existem uma série de jogos que despertam nosso cérebro com doses extra de adrenalina e dopamina, além de também funcionarem como uma espécie de treino para algumas habilidades cognitivas.

12. Cozinhe. Estimular órgãos sensoriais distintos através da cozinha pode ser uma ótima alternativa para canalizar a energia erótica em algo criativo. Dedique atenção às texturas, aos aromas, às cores e aos sabores e explore todas as sensações que os alimentos, temperos, ervas e especiarias podem proporcionar.

Fontes consultadas: Eduardo Perin, psiquiatra pela Unifesp e terapeuta sexual pelo Inpasex (Instituto Paulista de Sexualidade); Giovane Oliveira, psicólogo, sexólogo e consultor em sexualidade da startup de terapia on line Vittude; Nina Taboada, psicóloga e autora do livro "Psicologia no Cotidiano" (Ed. Contexto), e Ricardo Desidério da Silva, sexólogo e docente do Mestrado em Educação Sexual da Unesp/Araraquara.

Sexo