PUBLICIDADE

Topo

Violência contra a mulher

Produtor que trabalhou com Beyoncé e Nicki é preso por agressão sexual

O produtor musical Detail na cerimônia do Grammy em 2016 - Reprodução/Twitter
O produtor musical Detail na cerimônia do Grammy em 2016 Imagem: Reprodução/Twitter

De Universa, em São Paulo

06/08/2020 10h40

O produtor musical Noel Fisher, mais conhecido como Detail, foi preso ontem após 15 denúncias de agressão sexual e outras cinco acusações de agressão. A fiança para que ele possa sair da cadeia foi estabelecida em US$ 6,3 milhões (cerca de R$ 33,61 milhões).

Detail é conhecido no meio musical por já ter trabalhado com diversos artistas como Jay-Z, Drake, Lil Wayne, Wiz Khalifa e Nicki Minaj. Mas seu maior sucesso é a música "Drunk in Love" gravada por Beyoncé.

As denúncias contra o produtor tiveram início em 2018, quando as artistas Kristina Buch e Peyton Ackley foram incentivadas pelo movimento Me Too e pediram na justiça uma ordem de restrição contra ele.

Os documentos desse processo falam que a violência e as agressões eram diárias. Uma delas denunciou uma sessão de abuso sexual que durou mais de seis horas.

Segundo as autoridades de Los Angeles que investigam o caso, as agressões teriam acontecido entre 2010 e 2018.

Artistas como Bebe Rexha, Tinashe e Jessie Reyez já haviam contado nas redes sociais que foram abordadas pelo produtor, mas que elas conseguiram fugir.

"Ele tentou fazer a mesma coisa comigo quando eu era novo artista. Ainda bem que essas mulheres saíram. É assustador. Ele tentou comigo, mas eu literalmente saí daquele estúdio", narrou Bebe Rexha no Twitter no ano passado.

Em 2018, durante o movimento Me Too, as artistas contra o produtor, dando início às denúncias por estupro e violência sexual.

Violência contra a mulher