PUBLICIDADE

Topo

São Paulo atualiza dados de violência contra mulher com deficiência

O estado de São Paulo atualizou hoje seus dados de violência contra mulher com deficiência - Getty Images
O estado de São Paulo atualizou hoje seus dados de violência contra mulher com deficiência Imagem: Getty Images

De Universa, em São Paulo

20/07/2020 14h59Atualizada em 20/07/2020 15h01

A SEDPcD-SP (Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, de São Paulo) anunciou hoje a atualização de seus dados sobre violência contra mulher com deficiência, no estado. Os números completos podem ser acessados em seu site oficial.

Os dados, coletados a partir do registro de ocorrências criminais, são divididos por estado, área, município e unidade policial. Eles correspondem ao período entre janeiro de 2019 e abril de 2020.

Nesse espaço de tempo, 0,74% dos boletins de ocorrência feitos por mulheres no estado de São Paulo foram realizados por mulheres com deficiência. As denúncias mais comuns foram de ameaça (Art. 147), violência doméstica e injúria (Art. 140). Dentre as mulheres com deficiência intelectual, o estupro foi o principal tipo de violência sofrida.

Segundo a secretaria, o objetivo da atualização é "possibilitar a indução de políticas públicas, construção de novas ações inclusivas em nível municipal e estadual, prevenir a violência e ser referência às pessoas com deficiência, profissionais, ativistas, legisladores e pesquisadores".

De acordo com os índices, São Paulo tem 1.710.601 mulheres com deficiência, o que equivale a 56,86% do número total de pessoas com deficiência no estado.

Violência contra a mulher