PUBLICIDADE

Topo

Mulher é morta a facadas durante festa no interior de SP; ex confessa crime

Jéssica Carloni foi morta a facadas durante festa em Franca, no interior de São Paulo - Arquivo pessoal
Jéssica Carloni foi morta a facadas durante festa em Franca, no interior de São Paulo Imagem: Arquivo pessoal

Abinoan Santiago

Colaboração para o Universa

03/02/2020 16h02

Uma jovem de 28 anos morreu no início da noite de ontem depois de levar golpes de facas supostamente desferidos pelo ex-marido, de 32 anos. O crime ocorreu em uma festa particular em uma chácara no bairro Franca Polo Club, em Franca, a 400 quilômetros de São Paulo.

A vítima, identificada pelo nome de Jéssica Carloni, estava separada há pouco mais de um ano do suspeito, o promotor de vendas Antônio Sérgio Rodrigues, de 32 anos. Ela morreu na semana de seu aniversário de 29 anos, que seria celebrado na próxima sexta-feira (7).

Segundo uma amiga da vítima, Valéria Almeida, de 27 anos, a jovem estava na chácara desde sexta-feira (31) acompanhada de uma amiga em comum entre elas. O ex-marido de Jéssica chegou ao local no fim da tarde de ontem, circulou pelo espaço e sumiu depois de meia hora. Ao retornar minutos depois, apareceu com uma faca e partiu para cima da ex-mulher, que não conseguiu escapar do ataque.

"Logo quando ele chegou, a nossa amiga ainda tentou levá-la para o quarto, mas pelo fato de ter muita gente lá, a Jéssica achava que estava segura. Foi um engano porque a multidão não o intimidou. Quando ele partiu para cima dela, a Jéssica ainda correu, mas tropeçou e ninguém se meteu", relatou Valéria ao UOL.

O atendimento médico foi acionado, mas Jéssica morreu ainda no local do crime. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) ainda deverá apontar a quantidade de facadas desferidas no corpo da vítima.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, o suspeito aparece a poucos metros da ex-mulher. Ele conversa com outro homem enquanto a vítima está sentada acompanhada de outra mulher. De acordo com Valéria, as cenas foram gravadas minutos antes do crime.

Segundo a Polícia Militar, o homem foi preso pouco tempo depois de fugir da chácara, no bairro Parque dos Pinhais. Ele estava com partes do corpo ensanguentadas, não resistiu à prisão e confessou o crime. O suspeito ainda indicou onde teria arremessado a arma do crime, mas os militares não encontraram a faca. O caso é investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Franca.

O suspeito passou por audiência de custódia na manhã de hoje e teve a prisão preventiva decretada. A Polícia Civil não soube informar se o ex-marido da vítima estava acompanhado de algum advogado ou defensor público.

"Nunca achávamos que isso iria acontecer"

Segundo amiga, Jéssica Carloni estava separada do ex-marido há pouco mais de um ano - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Segundo amiga, Jéssica Carloni estava separada do ex-marido há pouco mais de um ano
Imagem: Arquivo pessoal

Segundo Valéria, a vítima estava separada há pouco mais de um ano do suspeito. Eles ficaram juntos por nove anos e têm uma filha de seis. Desde a separação, Jéssica teria relatado aos amigos que sofria constantes ameaças.

Ainda de acordo com a amiga, o suspeito teria arremessado o carro dele contra uma moto pilotada por Jéssica em 26 de outubro do ano passado. O caso chegou a ser relatado pela vítima nas redes sociais, que procurou a polícia e conseguiu uma medida protetiva.

Apesar das ameaças, Valéria conta que Jéssica e amigos não esperavam que o suspeito pudesse matá-la. A separação teria sido motivada pelo ciúme possessivo do homem.

"Nunca achávamos que isso iria acontecer, mesmo com as ameaças. A Jéssica estava seguindo a vida dela normalmente. Ele não aceitava o fim do casamento e todo mundo sabia disso. Quando soube da morte, não acreditei. Ela me contava que, durante o casamento, ele era muito ciumento, mas como a Jéssica tinha opinião própria e era muito independente, essa diferença dificultava muito o relacionamento dos dois", relatou.

De acordo com a amiga, Jéssica estava em um momento de alegria por ter realizado o sonho de comprar um apartamento próprio para morar com os filhos. Além da menina de seis anos, ela ainda tinha um garoto de 11, de outro relacionamento. O imóvel era tratado como um presente de aniversário antecipado de 29 anos.

"Ela conseguiu comprar um apartamento próprio e já estava morando com os filhos, comprando as coisinhas para o imóvel. Estava muito feliz com este sonho e nem imaginava que este ex tinha essa coragem a esse ponto. Ele estava vendo que a vida dela seguia normalmente e não aceitava isso", concluiu a amiga.

Violência contra a mulher