PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Mariana Bridi cita importância da maternidade para criar canal no Youtube

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa, em São Paulo

31/01/2020 10h22

Mãe de duas crianças (Aurora, de 5 anos, e Valentim, de 2 anos), Mariana Bridi considera que a maternidade foi uma das responsáveis pela criação de seu canal no YouTube.

Bastante conhecida no Instagram, onde tem mais de 300 mil seguidores, a influenciadora digital afirmou ao jornal O Globo que, frequentemente, as dúvidas das mulheres em relação ao tema viram publicações na plataforma de vídeos.

"Maternidade é um dos temas mais frequentes. Tento fugir, mas não consigo. Depois que a Aurora nasceu, comecei a ver coisas de um jeito diferente, que a gente só conhece quando tem um filho. A quantidade de dúvidas que ainda existem para as mulheres mesmo com todas as informações disponíveis foi o que me inspirou a tomar essa decisão [ter um canal no YouTube]. E tem tanta coisa de que gosto e quero falar... Situações do dia a dia sempre aparecem por lá", falou ela, que é esposa de Rafael Cardoso, ao veículo.

Além da maternidade, Mariana aborda temas como autoestima, relacionamentos e beleza nas redes sociais.

Recentemente, ela foi alvo de críticas após publicar uma simples foto de corpo inteiro na frente do espelho (veja abaixo).

@unidosdoviradouro aí vou eu.... #aquijáécarnaval

Uma publicação compartilhada por 𝐌𝐚𝐫𝐢 𝐁𝐫𝐢𝐝𝐢 (@maribridicardoso) em

O motivo das reclamações? Segundo alguns internautas, o traje "não favoreceu" a silhueta da influenciadora.

"Algumas internautas disseram que aquela roupa não tinha me favorecido. E o curioso é que a maioria dos comentários sempre vem de outras mulheres. Esse tipo de crítica tem raiz em como todos nós fomos criados, com grande dose de machismo. E aí outras mulheres tentam me defender atacando as que me criticaram. Eu penso: 'Opa! Elas estão fazendo as mesmas coisas que as primeiras fizeram comigo'. E é justamente contra isso que quero conversar. Costumo defender que precisamos dar as mãos umas às outras e pensar bem antes de comentar algo, para que a interação não seja prejudicial".

Mães e filhos