PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Hilaria Baldwin: "Fui para casa dormir com meu bebê morto dentro de mim"

Reprodução/ Instagram
Imagem: Reprodução/ Instagram

De Universa, em São Paulo

28/01/2020 18h02Atualizada em 29/01/2020 13h27

Hilaria Baldwin escreveu um artigo para a revista Glamour sobre os dois abortos espontâneos que sofreu - com sete de meses de diferença entre eles.

No desabafo, a apresentadora do podcast Mom Branin, de 36 anos, relembrou que não "conseguia parar de soluçar" quando descobrir que tinha perdido o bebê aos quatro meses de gestação.

"Assim que a imagem do ultrassom apareceu na tela, vi que meu bebê tinha morrido. Não tinha movimento, nem batimentos cardíacos. Ele estava amassada, sem vida no meu ventre", escreveu. "Eu comecei a chorar, enquanto o médico pedia para que eu parasse para ver o que estava acontecendo".

Hilaria relatou ter se vestido, entrado em um taxi depois disso, enquanto ainda digeria a notícia e marcava um procedimento cirúrgico para retirar o feto.

"Embora eu já tivesse tido um aborto espontâneo, acho que não poderia ter imaginado o quanto seria ruim ter um aborto espontâneo na 16ª semana", compartilhou. "Eu tive que ir para casa e dormir com meu bebê morto dentro de mim. Me senti mal, um azedo na minha barriga e estava devastada. Continuei acordando e pensando que tudo devia ter sido um pesadelo muito vívido. Eu chorei tanto que meus olhos estavam inchados... Foi uma dor que eu nunca havia experimentado antes, que me fez sentir sufocada".

Baldwin concluiu o texto revelando o motivo para ter tornado a sua história pública, principalmente nas redes sociais.

"Compartilhar não apenas me permitiu concordar com o que era real, mas também me permitiu conectar com o apoio de tantas mulheres que queriam falar sobre seus próprios abortos", disse ela. "Processamos nossas perdas juntas, percebemos que não estávamos sozinhas e colocamos toda essa experiência no contexto de uma vida que nem sempre é benevolente".

Hilaria e Alec Baldwin são pais de quatro crianças: Carmen, 6, Rafael, 4, Leonardo, 3, e Romeo, 1.

Mães e filhos