Topo

Cantores de k-pop são condenados por estupro coletivo

 JUNG Yeon-Je / AFP
Imagem: JUNG Yeon-Je / AFP

Da AP

29/11/2019 08h10

Um tribunal sul-coreano considerou hoje dois cantores de k-pop culpados por um caso de estupro coletivo, no qual mantiveram relações sexuais com uma mulher que não conseguiu resistir.

O Tribunal Distrital Central de Seul disse que o cantor e compositor Jung Joon-young recebeu uma pena de prisão de seis anos e o ex-membro da boy band F.T. Island.Choi Jong-hoon de cinco anos.

O tribunal disse em um comunicado que eles foram condenados por cometer um estupro agravado, o que significa que várias pessoas colaboram para ter relações sexuais ilícitas com uma pessoa que estava inconsciente ou incapaz de resistir.

Jung também foi condenado por filmar vídeos de sexo de mulheres contra sua vontade e compartilhá-los com amigos em um bate-papo em grupo.

Os dois homens também foram condenados a se submeter a 80 horas de programas de tratamento de agressores sexuais. Eles têm uma semana para apelar, de acordo com o tribunal.

Seus escândalos abalaram a indústria de entretenimento da Coreia do Sul no início deste ano, quando a investigação começou.

Músicas pop sul-coreanas, dramas de TV e filmes são extremamente populares na Ásia e em outros continentes, mas o mundo do entretenimento no país sofreu nos últimos anos uma série de escândalos sexuais que revelaram seu lado sombrio.

Estrelas masculinas enfrentaram alegações de agressão sexual e abuso, e foram feitas denúncias de que artistas e estagiárias foram forçadas a prestar serviços sexuais.

No domingo, a cantora e atriz de k-pop Goo Hara foi encontrada morta em sua casa em Seul. Antes de sua morte, ela sofreu cyberbullying depois de se envolver em uma disputa pública com seu ex-namorado, que, segundo ela, ameaçou divulgar um vídeo de sexo dela.

No mês passado, outra estrela do k-pop, Sulli, foi descoberta morta em sua casa. Ela falou contra a reação online que recebeu sobre seu estilo de vida.

Violência contra a mulher