Topo

Homem é preso com 37 armas em casa após ser acusado de atirar na mulher

Arsenal apreendido no quarto de suspeito de tentativa de feminicídio no interior de São Paulo - Polícia Militar/Divulgação
Arsenal apreendido no quarto de suspeito de tentativa de feminicídio no interior de São Paulo Imagem: Polícia Militar/Divulgação

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto

28/11/2019 16h32

Um homem de 50 anos foi preso na noite de ontem em Mogi Mirim, no interior de São Paulo, com 37 armas guardadas em casa. Segundo a Polícia Militar, ele atirou na direção da esposa, que não se feriu. O caso foi registrado como tentativa de feminicídio e posse ilegal de arma de fogo. O suspeito não teve o nome divulgado.

De acordo com a ocorrência, policiais foram chamados até o bairro Mirante para atender a um desentendimento entre casal. Vizinhos relataram que haviam ouvido disparado de arma de fogo.

"Quando chegamos a casa estava fechada e com as luzes apagadas. Depois de alguns minutos o homem saiu do imóvel e relatou que havia dado um disparo, mas que possuía o registro da arma", explica o capitão Marcos Sanches.

Arma do Exército dos EUA

Ainda segundo os policiais, quatro armas registradas e com documentação foram apresentadas pelo suspeito. No entanto, em buscas pelo imóvel os policias encontraram no quarto outras 33 armas que eram mantidas de maneira irregular.

Foram apreendidos revólveres, espingardas e pistolas de vários calibres. Além de diversas munições e uma arma de pressão que é réplica de fuzil 672 usado pelo Exército dos Estados Unidos. "Ele justificou que era colecionador e por isso tinha tantas armas em casa", acrescenta o capitão.

Apesar de aparentar estar calmo no momento da chegada dos policiais, quando colocado na viatura o homem se exaltou e com um chute quebrou um dos vidros do carro antes de ser preso.

Arsenal apreendido na casa do suspeito

Universa

Mulher ficou escondida

Durante as buscas na residência, policiais encontraram a esposa do suspeito. A mulher, de 44 anos, estava escondida atrás de um muro de uma casa que fica aos fundos do terreno.

"Ela estava em estado de choque e toda molhada porque chovia. A mulher contou que durante a tarde eles tiveram um desentendimento e ela saiu da residência e ficou escondida. Ela também relatou que o marido havia dado um tiro, mas ela não sabe se ele viu que ela estava escondida naquele local", explica o capitão Sanches.

A defesa do acusado

O homem de 50 anos passou por audiência de custódia na tarde de hoje. Ele teve a prisão preventiva decretada. Segundo o advogado de defasa Luiz Ronaldo Macedo a tentativa de feminicídio não ficou comprovada e seu cliente vai responder por posse ilegal de arma e dano ao patrimônio por ter quebrado a viatura policial.

"Ele era colecionador e muitas armas herdou do pai. Tem registro de quatro armas e permissão para atirar em estandes de tiro. Ele só não regularizou as demais armas porque isso custa muito caro e ele ia fazer aos poucos", explica.

Violência contra a mulher