Topo

Instagram removeu aba "dos stalkers". Isso atrapalha na paquera?

fizkes/iStock
Imagem: fizkes/iStock

Nathália Geraldo

De Universa

12/10/2019 04h00

O Instagram desativou a aba "Seguindo", em que o usuário podia acompanhar as atividades de quem seguia -- o que, para quem tem o talento para ser detetive, era o recurso ideal para seguir os passos daquele pretendente ou possível contatinho. Agora, ninguém mais vê o que os amigos curtiram, comentaram ou as contas que começaram a seguir.

Como a rede social se tornou o novo Tinder, com as interações por lá resultando em dates, os usuários estão repensando: como a novidade vai impactar na forma de acompanhar a vida do crush (e de tantas outras pessoas)?

À prova de ghosting do flerte

Para a advogada Lizandra Araújo, 25 anos, stalkear por meio da aba Seguindo era uma forma de descobrir se a pessoa com que "estava de flerte" ficou ativa nas redes sociais e, assim, descobrir se a resposta a uma mensagem que ela mandou viria logo ou poderia demorar.

"Eu usava raramente, porque tinha consciência que aumentava minha ansiedade, paranoia. Mas era basicamente para ver se a pessoa não tinha me respondido e se estava online lá", explica. Ou seja, era uma forma de se antecipar ao ghosting -- quando a pessoa simplesmente para de responder, especialmente comum nos relacionamentos pela internet.

Para ela, a mudança do Instagram foi positiva por garantir maior controle no "jeito investigadora de ser" e reduzir as expectativas de retorno dos contatos. "Vai melhorar. Eu já tentava me controlar exatamente por isso, porque me sentia viciada em ficar stalkeando", pontua.

E as fofocas para as amigas?

Victória usava aba para confirmar quem dava unfollow em quem; como pesquisar agora? - Reprodução/Instagram
Victória usava aba para confirmar quem dava unfollow em quem; como pesquisar agora?
Imagem: Reprodução/Instagram

A estudante de relações-públicas Victória Mandotti, 21 anos, por outro lado, acha que a mudança pode até ter impacto na forma de coletar informações sobre os @s. "A aba era uma ferramenta para fuxicar a vida das pessoas e eu usei várias vezes para saber onde a pessoa estava, se tinha terminado namoro ou não, porque aí via se o casal tinha dado unfollow um no outro", explica.

Mas quem é stalker "raiz" vai buscar outras formas de manter a fofoca em dia. "Com o fim desse recurso, vou achar outros meios de stalkear, nem que eu tenha que ir em perfil por perfil".

Victória explica que entende a tentativa de o Instagram garantir mais privacidade para pessoas, já que os rastros deixados pelas pessoas na rede social poderiam ser alvo de polêmicas, especialmente no meio dos famosos. "Para quem é anônimo, acho que não vai mudar nada. A gente vai buscar outros caminhos de buscar a informação, mesmo que sejam mais longos!".

Deu Match!?