Topo

Procurando um app de paquera que seja sua cara? Usuários podem te ajudar

Qual seu aplicativo favorito? - iStock
Qual seu aplicativo favorito? Imagem: iStock

Eligia Aquino Cesar

Colaboração para Universa

27/09/2019 04h00

A oferta de aplicativos de relacionamentos é vasta. Há aqueles focados em nichos de público específicos, como os veganos ou pessoas mais maduras, outros oferecem diversos atrativos pensando em fidelizar o cliente. Na tentativa de encontrar alguém, seja para um relacionamento sério ou algo casual, é natural que o usuário se sinta perdido e fique pulando de app em app. Na tentativa de ajudar o leitor indeciso a encontrar uma resposta, o "Deu Match?!" falou com cinco usuários que contaram o por quê de determinado app de paquera ser o favorito deles.

Happn — Para quem curte passear pela cidade

"Lembro que uma das razões que me fizeram instalar o Happn é que estava de saco cheio do Tinder. Era como se eu não me identificasse mais com ninguém ali, tudo parecia muito robotizado: mesmas perguntas, mesmos papos.

Já conhecia a proposta do Happn e como sempre sempre fui muito baladeira e gosto de bater perna, achei que esse app era a minha cara. Logo que comecei a usar, percebi que via muita gente ali que estava na rota das minhas andanças. Uma dessas pessoas foi o Alexandre, que hoje é meu namorado.

Nos encontramos em mais de um lugar da cidade e, apesar de termos começado a ficar em setembro do ano passado, só assumimos um namoro mesmo em janeiro. É evidente que foi a afinidade que nos uniu e faz com que permaneçamos juntos, mas acho que não aconteceria se não fossem as coincidências que o Happn provocou. No nosso caso, nos encontramos em vários cantos da cidade".

Vitória Sousa, 23, estudante

Tinder — Flex: compromisso e relações casuais você encontra aqui

Para Ana Luísa, agilidade no Tinder é vantajosa, porque rola menos conversa e mais atitude - Arquivo Pessoal
Para Ana Luísa, agilidade no Tinder é vantajosa, porque rola menos conversa e mais atitude
Imagem: Arquivo Pessoal

"Uso o Tinder há pelo menos dois anos e o que mais gosto nele é a agilidade. No meu caso, que uso app de paquera mais para pegação, percebo que no Tinder tudo acaba sendo muito rápido em relação a outros aplicativos que têm mais conversa do que atitude. O fato de não ter tanta enrolação acaba atraindo um público mais jovem-adulto.

Embora no momento não esteja buscando compromisso sério, creio que seja possível, sim, encontrar 'a tampa da sua panela' no Tinder. Acho que tudo depende de ter claro qual é seu objetivo e alinhar as expectativas. Quando você se permite algo, as coisas tendem a fluir. Vai de você saber o que é bom para si mesma naquele momento ou não"

Ana Luísa de Araújo Oliveira, 20, estudante de odontologia


Poppin -- Jovem afim de pegação? Seu lugar é aqui

"Eu descreveria o público do Poppin como uma galera jovem, com mente aberta e que gosta de rolês pelo centro de Sp, onde moro.

A maior vantagem de usar o Poppin é que é um app, que quem tem, realmente usa! Os outros concorrentes, até mais famosos, ao menos uma pessoa que você conhece um dia já fez um cadastro, mas acabou apagando depois de um tempo. Embora o app não seja tão famoso, quem resolveu baixá-lo, está com ele ali para usá-lo e tem o foco de beijar na boca, e não de ficar colecionando matches, sem sair de casa".

Ivethe da Rocha, 21, relações públicas

Grindr - Casual ou sério: gays (assumidos ou não) se encontram aqui

"Acho o Grindr ótimo e, quando o comparo com os outros, vejo que ali tem mais pessoas reais. As fotos são muito verdadeiras e a galera que vejo ali me atrai muito fisicamente, opinião compartilhada pelos meus amigos. Acho importante que, apesar dos curiosos, tem muita gente ali que põe a cara. Não fica só escondido atrás de uma tela.

Já instalei alguns apps nos quais as pessoas pareciam fakes, que estavam ali mais pela agitação. Outra razão para não ter me adaptado aos outros é que tem muita propaganda, burocracia e costumam pesar bastante o celular".

Oliver Thomaz, 26, hair stylist


OkCupid -- Para quem faz questão que o crush não seja apenas fisicamente interessante

"Nunca tive vontade de usar aplicativo de paquera. Achava um saco a ideia de ficar escolhendo alguém de acordo somente com a estética. Não que se sentir atraída fisicamente não seja importante. É, sim! Mas não pode ser só isso. E se a foto do perfil for uma farsa? Já pensou encontrar a pessoa frente a frente e antipatizar logo de cara? Sempre fiquei com esses e outros questionamentos na cabeça.

Até que uma amiga me falou a respeito do OkCupid e do diferencial do app, no qual se responde a um questionário na tentativa de afinar a busca pelo pretendente ideal. Achei isso tão legal que resolvi testar e não me arrependi. Ali, além de encontrar pessoas de todos os tipos, como ocorre em outros apps, tenho visto textos de descrição do perfil muito bem escritos. Não sei se dei sorte, mas a maioria dos rapazes com quem tive uma conversa eram bem interessantes não só fisica, mas intelectualmente também, algo que considero bem atraente".

Camilla Madeira, 33, advogada

Deu Match!?