Topo

Elas deram de cara com marido de amiga em app de paquera. Dar print ou não?

Imagine deslizar para o lado e ver o marido da amiga? O que fazer? - oatawa/iStock
Imagine deslizar para o lado e ver o marido da amiga? O que fazer? Imagem: oatawa/iStock

Eligia Aquino Cesar

Colaboração para Universa

14/09/2019 04h00

Imagine a seguinte situação: você está mexendo no aplicativo de paquera tentando achar alguém que combine com você e dá de cara com o marido, namorado, ou até mesmo um boy que sua amiga esteja ficando -- e você sabe que o relacionamento não é aberto.

O que você faz? Dá um print na tela e conta o que viu, ou deixa as coisas como estão e finge que nada aconteceu? Quatro mulheres contam para Universa como reagiram a essa situação.

Procurar um amor nos apps de paquera e ver o perfil de alguém comprometido. Psicóloga explica que é preciso empatia - Talaj/iStock
Procurar um amor nos apps de paquera e ver o perfil de alguém comprometido. Psicóloga explica que é preciso empatia
Imagem: Talaj/iStock

"Não tive coragem de falar para a esposa"

Por duas vezes, a assessora de imprensa Christine Xavier, 34 anos, se deparou com homens conhecidos e comprometidos no aplicativo de paquera. Ela não se manifestou. "Era um colega que fez faculdade comigo".

No primeiro caso, ela deu um print na tela e mandou para um grupo de amigas que também estudaram com o rapaz. No aplicativo, ele usava um nome falso.

"Depois disso, ele já apareceu para mim duas vezes e para outra amiga também. Ele tem uma filha de uns três anos, fala nas redes sociais que tem uma vida maravilhosa, que ama a esposa. E parece que se davam muito bem", contou. "Sempre achei que ele tivesse um relacionamento muito sólido e que não precisava disso. Além do mais, sempre faz postagens defendendo os valores familiares. Não tenho coragem de falar à esposa, até porque não a conheço".

Noivo da amiga

No segundo caso, a situação era mais complicada, porque a jovem encontrou no app o noivo de uma amiga com quem trabalhava. A moça também era sua vizinha. "Fiquei muito impactada, porque eles iriam se casar dali a duas semanas. Tirei o print, fui no perfil dela para realmente ver se era ele, porque eu não estava acreditando naquilo. Como uma pessoa vai casar e já começa assim?".

Ela disse ter ficado angustiada, cogitou dar match para ter provas suficientes da presença dele no app, mas desistiu da ideia.

"Ela vinha de um relacionamento no qual foi traída e sofreu demais com isso. Eu ia destruir um sonho ou então causar um grande desconforto para o casal, para a família deles. Talvez eu falasse e ela poderia interpretar mal, pensar que eu estivesse dando em cima do futuro marido dela. Resolvi deixar para lá e não fui ao casamento, porque achei muito constrangedor. Ela mudou de cidade e hoje meu contato com ela é pelas redes sociais, mas sempre que vejo fotos penso 'será que ela ainda está sendo traída?'".

Quem não cancela a conta...

A educadora social Anne Caroline Silva da Costa, 25 anos, deu de cara com o perfil no aplicativo de uma mulher que conhecia e que sabia que tinha namorada. Ficou pensando se ela tinha terminado a relação ou estava procurando alguém para fazer ménage ou algo do tipo. "Fechei o app e procurei o perfil dela nas redes sociais para verificar. Percebi que ela tinha 'dado um tempo' recente, fez o perfil, voltou com a namorada e não excluiu a conta no aplicativo".

Anne questionou a conhecida e concluiu que houve um problema de informação. "Ela não sabia que se só excluísse o aplicativo, o perfil ficaria lá. Era necessário cancelar a conta".

A educadora conta que, se acontecesse com ela, gostaria de saber se alguém encontrasse seu par no aplicativo. "Printe a tela e mande para mim, porque é aquela frase: 'Diga-me a verdade, que eu decido o que fazer com ela'".

"Contei, mesmo sabendo que ela ficaria chateada"

"Não estou aqui para julgar esse homem. Sou amiga dela e contei algo que iria magoá-la"

Simone Valente, 45 anos, descobriu, por acaso, que o marido de uma amiga de infância tinha conta em um aplicativo de paquera. Sem pestanejar, contou para ela.

"Ajudei uma vizinha a montar um perfil no aplicativo de paquera e ela comentou que muitos dos rostos que apareciam ali eram familiares. Começamos a ver juntas, até que me deparei com o perfil do marido da minha amiga. O nome estava trocado, mas a foto usada por ele foi tirada por mim".

Simone fez o print da tela e mandou para o e-mail da amiga, que confrontou o marido. Ele negou que a traía, disse que usava o aplicativo para conversar com gente nova e ela o perdoou. "Eu contaria novamente, mesmo que me ferrasse", explica. "E ela falou para o marido que fui que mostrei os prints. Imagino que ele me odeie, afinal, sabe que fui que o dedurei", avalia.

A história toda aconteceu em 2013 e Simone diz que a amizade entre ela e a amiga não se abalou. "Amo demais minha amiga. Nós já havíamos falado que nunca homem algum iria nos afastar. Nossa amizade é maior do que a relação que temos com outras pessoas. O sofrimento dela me magoa e me faz sofrer também. Por isso contei, mesmo correndo o risco que ela ficasse chateada comigo porque eu sabia que ela entenderia que fiz aquilo porque não queria vê-la sofrendo".

Simone diz não ter nenhum sentimento ruim em relação ao homem. Também não a julga por ainda estar com ele.

"Ela tem que ficar com quem faz bem a ela. As pessoas são nossas amigas, mas não nossa propriedade. Enquanto soubermos disso, conseguiremos identificar uma linha tênue entre o aconselhamento, o querer bem e o entendimento de que é ela quem determina o que vai fazer com a própria vida. Se ela chorar? Eu seco as lágrimas dela. Estou aqui para ajudar, é esse o meu papel".

Especialista: empatia é melhor forma de lidar

Para a psicóloga Luana Midorie Abe do Amaral, a melhor maneira de lidar ao ver alguém comprometido em aplicativos de relacionamento é exercitar a empatia.

"Lidar com o relacionamento do outro é bem complicado. Por isso, vale pensar em alguns pontos: você gostaria que te contassem? Sente-se segura em falar isso para ela? Imagine como sua amiga reagiria".

Luana acredita que o mais importante é avaliar como é a relação que você tem com a outra pessoa, e se são amigas de fato.

"São poucos amigos que aguentam ouvir, aqueles que é possível trazer para a realidade, fazendo com que a pessoa caia em si. Se o casal continuar junto depois da revelação, a amizade pode até permanecer entre as amigas. Mas, com o companheiro dela, se havia alguma amizade, acho bem difícil que continue".

Mais Deu Match!?