PUBLICIDADE
Topo

O que gasta mais água: lavar louça na mão ou nas máquinas de lavar? Entenda

Aposto que você já se perguntou isso, mas a resposta não é óbvia - PavelRodimov/iStock
Aposto que você já se perguntou isso, mas a resposta não é óbvia Imagem: PavelRodimov/iStock

De Tilt, em São Paulo

30/08/2021 09h00

Lavar louça na mão ou na máquina? Qual opção gasta menos água? Nos últimos anos, a eficiência das lavadoras tem aumentado tanto que as máquinas modernas passaram a gastar menos água que uma lavagem comum com as mãos.

A economia se dá basicamente por duas razões: a máquina consegue usar água em altas temperaturas, reduzindo a quantidade do líquido usado na lavagem, e modelos mais modernos percebem com rapidez se a louça está limpa —evitando as esfregadas a mais.

Uma máquina muito eficiente gasta até 8 litros por ciclo —capaz de lavar 60 itens.

De acordo com a Sabesp, lavar a louça com a torneira meio aberta durante 15 minutos consome 117 litros de água em casa e 243 litros em apartamentos (por conta da pressão mais forte da água).

Uma pesquisa encomendada por uma fabricante de lava-louças fez um teste com lavadoras e voluntários para lavar louça à mão. Na lavagem de 45 itens —três pratos, três xícaras, três pires etc.—, o resultado obtido pelas lavadoras em relação aos voluntários foi uma economia de água de 4 a 6 vezes (eles gastaram entre 44 e 105 litros com a lavagem manual), dependendo do modelo e do ciclo utilizado.

"A água é muito quente na lavadora [cerca de 60°C] e já está misturada com aquele sabão, que é mais forte e concentrado que o sabão que a gente usa", explica Marcelo Oliveira, professor de design da Universidade de São Paulo. "Quando lavamos com a esponja, na maior parte das vezes, é com água fria e não é a mesma coisa."

Como a máquina sabe que está limpo?

Oliveira também lembra que as lavadoras mais modernas possuem o chamado sensor de turbidez, que identifica se a água está turva ou não. Esse sensor, criado pela indústria de alimentos, funciona jogando-se uma luz na água.

Se ela reflete no ângulo esperado, significa que está limpa. Se reflete em outro ângulo, significa que é preciso outra lavagem. Tudo é avaliado por meio de um microprocessador.

Outra pesquisa realizada pelo Laboratório Falcão Bauer, a pedido de outra fabricante, revelou que a substituição da lavagem manual por lava-louças em uma família de quatro pessoas pode gerar uma economia anual de até 27 mil litros de água —equivalente a 55 caixas d'água de 500 litros.

A recomendação dos órgãos de Meio Ambiente dos Estados Unidos é para que as pessoas não façam pré-lavagem e depois usem a máquina, pois isso gasta mais água do que lavar na mão. É só tirar o excesso de comida. A pressão dos jatos de água das máquinas modernas já é suficiente para limpar as louças.

No futuro, quem sabe, as lavadoras poderiam se tornar ainda mais eficientes, vislumbra Oliveira. Se fosse possível reaproveitar a água usada pela lavadora com o filtro desenvolvido pela Nasa para viagens a Marte, a água poderia ser reaproveitada infinitamente.

Dá para ser econômico na lavagem manual?

"O que faz a máquina ser boa é que o fluxo de água é restrito ali num ambiente confinado, então você não gasta tanto porque ela faz os jatos de uma maneira direcionada, com alta temperatura." Uma das únicas formas de ultrapassar a eficiência das máquinas é encher de água a pia e lavar e enxaguar as louças com aquela mesma água, de acordo com o professor.

Segundo a Sabesp, dessa maneira é possível reduzir o consumo de 117 para 20 litros nos mesmos 15 minutos, alerta a Sabesp, que recomenda tirar os restos de comida antes de iniciar a lavagem.