PUBLICIDADE
Topo

Celulares intermediários e iPhones bombam nas buscas em 2020; veja top 10

Galaxy A71 - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Galaxy A71 Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Guilherme Tagiaroli

De Tilt, em São Paulo

11/12/2020 14h40

Saber quais celulares que tiveram maior pico de busca durante o ano ajuda a entender um pouco do interesse dos consumidores. Neste ano, segundo lista do Google cedida com exclusividade a Tilt, o destaque fica para a Samsung, que emplacou quatro aparelhos no top 10.

O Google ressalta que esta não é a lista de celulares mais buscados do ano, mas dos aparelhos que tiveram maior pico de pesquisas em 2020.

Abaixo, a lista completa:

  1. iPhone 12
  2. iPhone 11
  3. Galaxy S20
  4. Xiaomi Redmi Note 8
  5. Moto G8
  6. Xiaomi Mi 9
  7. A71 (no caso, o Galaxy A71)
  8. A51 (no caso, o Galaxy A51)
  9. Moto G8 Power
  10. A30s (no caso, o Galaxy A30s)

Ainda que o Google não detalhe em números de ocorrências, a Samsung emplacou três modelos da linha Galaxy A, que compreende smartphones intermediários. Em comum, todos têm três câmeras na traseira e preços que ficam entre R$ 1.500 e R$ 2.200. O quarto telefone da empresa sul-coreana é o top de linha Galaxy S20, lançado no início do ano.

Tirando isso, Apple, Xiaomi e Motorola emplacaram dois produtos cada. Seguindo uma tendência vista no ano passado, a Apple lidera o ranking com o iPhone 12 e o iPhone 11, respectivamente. O primeiro termo parece fazer referência ao lançamento do produto, que foi apresentado em outubro, enquanto o segundo sugere que tinha gente buscando bons preços para o produto lançado no ano passado.

A Motorola acabou emplacando os celulares Moto G8 e Moto G8 Power, da linha de intermediários da empresa em que alguns modelos foram lançados em 2019 e outros logo no início de 2020.

Já a Xiaomi entrou na lista com dois celulares lançados em 2019: o Redmi Note 8, um intermediário com quatro câmeras, e o top de linha Mi 9. Aqui, parece funcionar a lógica de consumidores que aguardam a queda de preço de aparelhos do passado —o que não deixa de ser uma boa ideia, sobretudo em um ano em que a cotação do dólar foi às alturas.

De modo geral, a lista mostra grande ocorrência de smartphones intermediários que, segundo a consultoria de mercado IDC, compõem a maioria das vendas no Brasil. Fora isso, temos alguns tops de linha (iPhone 12 e Galaxy S20) e modelos do passado, provavelmente procurados com a expectativa de preços menores (iPhone 11 e Xiaomi Mi 9).